Muitos fatores vão contribuir para que o partido continue crescendo, ou não, como o comportamento que os integrantes da sigla apresentarão nos próximos anos

15/10/2018 08:40

Presidente do PSL de Nova Veneza, Ademir Argolo, em nota à coluna e a este site, destaca a votação do deputado estadual eleito pelo partido, Jessé Lopes, o terceiro mais votado no município e avalia como "fato inusitado" da eleição, junto com a votação de Daniel Freitas, eleito o segundo deputado federal mais votado do Estado e o segundo mais votado também no município.

Mais que isso, Argolo contesta a nota publicada pel coluna e por este site, quando foi realizado comparativo entre os candidatos a deputado estadual apoiados pelo ex-prefeito Evandro Gava, do PP e Rogério Frigo, do PSDB, alegando não ser o número de votos deles o fato inusitado em Nova Veneza, mas a própria votação de Jessé, de um " partido inexpressivo e inexistente no município e que ficou a frente de candidatos apoiados também por vereadores e partidos tradicionais".

Tem razão o presidente do PSL quando se refere a votação de Jessé Lopes e Daniel Freitas, que surpreenderam não somente em Nova Veneza, mas em municípios como Içara e Cocal do Sul , onde ambos ficaram em primeiro nas votações.

Há de se discernir no entanto as duas situações. A colocação feita por este site e pela coluna, refere-se a antiga disputa PP e PSDB em Nova Veneza.

A votação de Jessé Lopes, afora o trabalho feito por ele, tem a ver também com o tsunami que envolveu o Estado e atropelou muitos  partidos tradicionais, incluindo o próprio MDB que não conseguiu levar seu candidato ao Governo para o segundo turno.

O PSL é um partido novo, com lideranças respeitáveis e sob o comando de Jair Bolsonaro, o presidenciável que conquistou mais de 65% dos eleitores do Estado.

Há de se levar em consideração também, em todo esse cenário que empolga os líderes do PSL, como o prórpio presidente em Nova Veneza, que muitos fatores vão contribuir para que o partido continue crescendo, ou não. A iniciar pela humildade dos que o compõem, e pelo comportamento que apresentarão nos próximos anos. Porque mais que alcançar mandatos, mantê-los e mostrar um bom trabalho é o desafio.

Enviando Comentário Fechar :/