Ao avaliar a situação de seu partido, o PP, o presidente eleito da Câmara de Criciúma, Miri Dagostin, revela o convite do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro para que o PP participe do Governo e a possibilidade de o PSDB e o PP estarem novamente juntos em 2020.

14/12/2018 23:57

O  presidente eleito da Câmara de Vereadores de Criciúma, Miri Dagostin, reafirma para sua gestão, a intenção de redução do Duodécimo e a mudança da sede do Legislativo. Mais que isso no entanto, ao avaliar a situação de seu partido, revela o convite do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro para que o PP participe do Governo e a possibilidade de o PSDB e o PP estarem novamente juntos para o pleito eleitoral de 2020 quando o atual prefeito pretende concorrer à reeleição.

Para Miri Dagostin, Salvaro ainda é o favorito apesar de avaliar que uma candidatura de Jorge Boeira, de seu partido, poderia constituir fato novo ao cenário eleitoral na cidade.

A situação é no mínimo curiosa. depois de toda a briga entre Clésio Salvaro e Márcio Búrigo, o PP de Criciúma pode novamente se aliar a Salvaro em busca de seu próprio resgate político após a desastrosa eleição de 2016.

 O grupo dos nove definiu que em sua gestão haverá uma redução do Duodécimo. Depois da sua eleição o assunto já foi discutido? Como está esse encaminhamento?

O atual presidente Júlio Colombo havia feito um estudo e eu vim hoje conversar com ele sobre o assunto. Quando anunciarmos isso, pretendemos ter a garantia do prefeito de que a sede da nova Câmara será de fato uma realidade.

 

O prefeito demonstrou vontade de contribuir. Como está essa negociação?

A última reunião que tivemos foi muito positiva. Ontem ele me falou que havia ligado para o Carlos Bauer para que ele possa trazer a liberação. A partir do momento que vier a liberação, já tivemos uma reunião com o futuro empreiteiro, que poderia fazer isso. A sede então passa da União para o Legislativo e poderemos licitar a reforma, transferência, tudo.

 

Existe uma sede hoje que é da União e que está vazia. Vocês terão uma cessão de uso desse espaço e a Câmara ja muda para lá?

A parte administrativa toda.

 

A princípio a parte administrativa, e depois?

Neste dia que for transferir, queremos já estar em obra o plenário, que será do lado. Já temos o projeto pronto.

 

E enquanto não fica pronto, onde trabalham os vereadores?

O Júlio Colombo e uma comissão já foram ver e eu não participei, lá onde funcionava a Secretaria de Saúde do Estado, ali perto da prefeitura. Ali comporta tudo, inclusive os gabinetes.

 

Então a Câmara sai do centro e muda-se para próximo da prefeitura e funciona em dois lugares até a construção do Plenário...Quanto tempo isso levaria?

Por isso demos uma missão para o Giovanne, que ele vai ficar em cima disso dia e noite. Acredito que em oito meses essa obra fica pronta.

 

Então no seu mandato ainda...

É isso que quero fazer. Vamos trabalhar neste sentido.

 

O sr hoje é o único do PP que tem mandato na cidade de Criciúma e agora assume a presidência da Câmara. Qual o trabalho que o sr pretende fazer de reconstrução de seu partido na cidade?

Já nos reunimos com o deputado Jorge Boeira, eu e o Paiol, já elencamos algumas lideranças que provavelmente estarão se filiando ao partido através do deputado Jorge Boeira. O prefeito Clésio Salvaro também me abriu espaço se nós tivermos um compromisso. Já falei com o Genésio isso, já falei com o Joares isso... ele quer valorizar. Ele quer ajudar a reconstruir o partido.

 Então o PP pode fazer parte do Governo de Clésio Salvaro?

Sim. Vamos fazer uma reunião partidária ainda. O Itamar (Itamar da Silva, presidente do PP em Criciúma), estava viajando, não consegui fazer ssa conversa. A intenção é reunir a Executiva e levar o assunto para a pauta e amadurecer isso. Ele fez esse convite para mim há uns 30 dias atrás. Depois disso conversei com Esperidião Amin.

 O deputado Esperidião Amin e o prefeito Salvaro sempre tiveram boa relação....

Sim. Eu acho que o melhor caminho para o nosso partido crescer seria ainda aliado a ele.

 Mas como o partido vai crescer com o Salvaro sendo candidato à reeleição? A ideia de vocês é não ter candidato a prefeito?

A ideia minha é trabalhar a candidatura majoritária, seja o Boeira ou outra liderança, mas no mínimo termos indicação para estarmos em majoritária.

 Então em 2020 há uma possibilidade de PSDB e PP estarem novamente juntos...

Essa... Eu gosto da forma do Salvaro de obras, ele é pra frente e é trabalhador. Tem algumas situações que precisamos avaliar melhor, mas ele é dinâmico, faz acontecer. Eu tenho o mesmo perfil dele. Por exemplo ontem e hoje acordei as cinco da manhã. Corro o dia inteiro. Já fui no Hospital reunião, já fui na Próspera, visitei a Upa...então o Salvaro é trabalhador e acho que ele é o grande favorito para a eleição ainda. Se não criar um fato novo. O Boeira tem um perfil que poderia ser uma situação diferente para a cidade, mas na última conversa que eu tive, não percebi esse desejo do Boeira. Sugeri que ele assumisse o partido e ele disse: não, isso vou deixar com vocês. Vou dar sustentação para vocês, visitar lideranças, mas estou preocupado a nível de Estado. Então percebi que o projeto do Boeira seria mais a deputado federal de novo. Minha percepção. Para nós construirmos é isso aí.

 

Quando tem eleição no partido novamente?

Para teres ideia, nos reunimos uma vez após a posse. Falei para o Esperidião... ele avaliou que precisamos mudar, alterar, modificar, criar novas lideranças ou trazer um empresário que possa nos ajudar a construir...

 Mas então o PP de Criciúma deve mudar de mãos, o comando...

O caminho é esse. Eu defendo isso.

 Na eleição agora, o partido teve dois candidatos a deputado estadual, um de Tubarão e um de Criciúma. Nenhum dos dois se elegeu. Isso foi erro estratégico do PP?

Não foi erro estratégico. Na verdade houveram situações que elegemos três deputados na região. Isso aí foi essa onda, essa mudança, que pegou eles também. O que temos que entender é que o povo quer renovação, alternância de poder. Ele não quer sempre votar nos mesmos. Temos que ter outra alternativa e nós não tivemos. Em Criciúma, tem o caso do Daniel Freitas. Ele procurou espaço, procurou ... ele poderia ser deputado eleito no PP. Ele iria abafar a candidatura do Comin.

 O sr acredita que o Daniel Freitas no PP se elegeria?

Se elegeria. Porque eu por exemplo, iria trabalhar para ele. Iríamos fazer a renovação... O Daniel eu sempre digo para todo mundo, ele é novo, fala bem,tem visibilidade, sobrenome forte... Se fosse normal ou no partido ele faria uns 50 mil votos.

  E porque o sr trabalharia para o Daniel Freitas e não trabalhou para o Comin?

Porque o Comin nós tínhamos que não era a renovação. Meu amigo, já ajudei ele em duas eleições. Pra ter uma ideia  ultima eleição dele coloquei 183 votos no Morro Estevão para ele. Para o Pepê Colaço não consegui colocar isso. Porque é um candidato de fora... Agora se fosse o Daniel Freitas faríamos muito mais.

 

 

 

 

 

 

 

Enviando Comentário Fechar :/