É consenso entre políticos que os " pedágios são inevitáveis", mas há de pelo menos se estudar formas mais eficazes de cumprimento de contrato

19/10/2018 08:07

Sob a ótica de lideranças presentes, à audiência pública realizada ontem em Criciúma, e que tratou da instalação de quatro Praças de Pedágio no Sul, foi mais que representativa.

Presença de prefeitos da Amurel, Amrec e Amesc, vereadores, deputados e deputados recém eleitos, secretário estadual de Infraestrutura, Paulo França, entre várias outras lideranças. Os técnicos da ANTT possuem explicações para todos os pontos que defendem, apesar da resistência apresentada.

 Mesmo assim, é consenso entre políticos que os " pedágios são inevitáveis". A conclusão é que o Estado não tem condições de cuidar de rodovias. Correto mas, há de se levar em consideração os impostos que pagamos destinados a infraestrutura.

Num país correto, isso seria repensado. Ou, na melhor das hipóteses, o dinheiro aplicado ao fim devido e principalmente: formas para que o contrato seja cumprido, não repetindo o que acontece no Contorno da grande Florianópolis, obra que tem previsão de entrega com dez anos de atraso, enquanto o pedágio continua sendo cobrado.

Enviando Comentário Fechar :/