05/07/2013 08:41

A costura para que a representante Tânia Maria Eberhardt, de Joinville, assuma a Secretaria Estadual de Saúde  intensificou-se nesta semana. O principal argumento foi a votação que o governador  Raimundo Colombo, do PSD, teve na cidade em 2010.

Foram 100 mil votos de diferença das então candidatas Ângela Amin e Ideli Salvatti. Também pesou a falta de representes do município no governo, em especial com a saída de Dalmo Claro de Oliveira, que pediu demissão ontem, depois que sua permanência na pasta tornou-se insustentável.

O secretário adjunto da saúde, Acélio Casagrande, representante do Sul do estado, não ficou satisfeito com a decisão.

Ele era cotado para ser o titular da pasta e inclusive tomou a frente em algumas tarefas importantes, em especial na região Sul.Acélio é suplente de deputado estadual e fez 18.286 votos em 2010. 

Previsão é que ele continue a frente destas questões pelo menos até que Tânia assuma, no retorno do vice-governador Eduardo Moreira das férias. Em uma semana.

Depois disso, volta à ocupar a secretaria adjunta. E vai precisar entender que foi apenas uma questão de votação...

Enviando Comentário Fechar :/