07/06/2013 10:52

A secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Ada De Luca (PMDB), aproveitou o encontro ontem em Morro da Fumaça com presidente da Cermoful, Ricardo Bittencourt, vereador José Carlos Bortolin, o Calita, e presidente do PMDB local, Antonio Pellegrin, para comentar que sempre confiou na Justiça e que tinha certeza que o Tribunal de Justiça (TJ) reformaria a decisão de bloqueio de seus bens, "porque o processo seguiu a legalidade e ela jamais trouxe prejuízos ao Estado".

Ada lamentou o desgaste sofrido ano passado, quando teve os bens bloqueados pelo TJ, devido ao valor de dois contratos pagos pela secretaria para a locação de bloqueadores de celular em duas unidades prisionais, montante com o qual seria possível comprar este tipo de equipamento para todo o sistema prisional de Santa Catarina, conforme o Ministério Público.

Segundo a secretária, a 4ª Câmara de Direito Público do TJ decidiu por unanimidade liberar seus bens e entendeu que não houve direcionamento nem preços superfaturados.

Enviando Comentário Fechar :/