História de Criciúma preservada no arquivo digital da Câmara de Vereadores
Mais de sete mil documentos que contam a história de Criciúma estão disponíveis no arquivo

15/10/2018 15:54

Mais de sete mil documentos que contam a história do município de Criciúma estão disponíveis no arquivo digital da Câmara de Vereadores de Criciúma.

O processo de microfilmagem, utilizado pela Casa, garante a preservação do documento físico, sua originalidade e possibilita o descarte de documentos em formato de papel, além da prevenção dos documentos.

Além disso, com a microfilmagem, garante-se a segurança dos documentos contra extravios, incêndios e acidentes de qualquer natureza. Todo o processo é amparado pela Lei 5.433/1968 e pelo decreto nº 1.799/1996 que considerada a única tecnologia reconhecida como cópia fiel do documento original.

A digitalização dos documentos iniciou em 2008, quando o Legislativo aprovou a primeira resolução que trata da política de gestão documental. Na oportunidade foi criada a Comissão Permanente de Avaliação de Documentos, disciplinando o uso da tabela de temporalidade.

Todos os documentos passam por um processo de triagem, estabelecendo os tipos existentes na Casa. Em 2012, foi instituída a tabela de temporalidade documental do poder Legislativo do Município de Criciúma, iniciando o processo de digitalização e microfilmagem de todos os documentos. Atualmente, estão disponíveis 345 mil páginas digitalizadas.

Uma cópia dos microfilmes é armazenada em local seguro, fora da sede da Câmara, longe de sinistros, preservando assim as memórias da cidade. No arquivo digital é possível encontrar documentos desde 1925, como a ata da reunião em que se tratou da criação do município de Cresciuma e da comarca de Urussanga.

 

(Com informações da Assessoria de Imprensa/Câmara de Criciúma)

Enviando Comentário Fechar :/