Entre os motivos, a exoneração de um dos cinco representantes do MDB na prefeitura de Forquilhinha.

03/01/2019 15:55

A nomeação de um correligionário do prefeito em exercício de Forquilhinha, Felix Hobold, do PT, para cargo em comissão na prefeitura causou certo desconforto na coligação formada pelo PP, PT, MDB, PSC e MDB, que elegeu em 2016 o progressista Dimas Kammer.

O motivo foi que para dar lugar a uma liderança do PT, Hobold exonerou o únco comissionado do MDB que não está em período de férias. Saiu José Costa e entrou Diego Rodrigues, que havia sido exonerado de cargo na Câmara de Vereadores. Rodrigues é ligado ao vereador Célio Elias, do PT.

O MDB tem cinco representantes em cargos no Executivo e quatro estão em férias.

O presidente reeleito da Casa, Maciel Dassoler, do MDB, avalia que no retorno do titular Dimas Kammer à pasta haverá conversa sobre o ocorrido.  Isso acontece entre os dias 16 e 17 de janeiro.

"Sem qualquer informaçào a nós, o prefeito em exercício exonerou o único servidor do MDB que não está em período de férias e colocou em seu lugar uma pessoa de seu partido. Penso que isso deve sim ser discutido com o prefeito Dimas Kammer em seu retorno", avaliou o presidente da Câmara.

 

Por ora, a julgar pelos acontecimentos, a existência de certo "ruído"na aliança que hoje sustenta Kammer também com maiorira no Legislativo.

Enviando Comentário Fechar :/