RICSintracrilBerimbauUNESCCRIEspaço Vital

"O estudante é nosso principal patrimônio"


12/08/2017 09:27:41

A Reforma Administrativa proposta pelo novo comando da Unesc envolve a extinção de uma pró-reitoria e o atrelamento da de Administração e Finanças à Fucri. Mais que isso, na entrevista que concedeu ao site a à coluna do Jornal DN, a reitora Luciane Ceretta informa a supressão das Unidades Acadêmicas.

A intenção é, além da economia prevista, mais agilidade nas respostas de processos internos da Universidade. Com economia anotada de 3% na Folha de Pagamento e de 5,5% no orçamento Geral da Universidade em 30 dias de gestão, Luciane Ceretta adianta planos como a ampliação da internacionalização da Unesc e apresentação da Universidade para a comunidade.


 A sra esteve nesta semana na Acic e apresentou economia no orçamento geral da Universidade nesses trinta dias a frente da reitoria...O que significa essa economia em números?

 

Na verdade, foram 3% de economia sobre a folha de pagamento, que já rodou nesse mês com 3% a menos o que significa em números, em torno de R$ 285 mil/mês, de economia. Com relação ao orçamento geral da instituição, a economia nesse último mês foi de 5,5%, considerando aí vários ajustes. Em revisão de contratos supressão de aluguéis que tínhamos, ajustes nas compras... e com isso foi possível também agilizar pagamento de fornecedores, agilizar toda essa questão da gestão financeira da Universidade.

 

A sra pegou a Unesc com dívidas?

 

Não tinha dívidas. Só foram necessários alguns ajustes relativos a atrasos no pagamento de fornecedores mas nada considerável, e que já foi resolvido.

 

A sra  também iniciou uma reforma administrativa na Universidade. Ela continua? Em que setores?

Nós iniciamos uma reestruturação administrativa, a princípio com a supressão de um dos níveis hierárquicos. Hoje nós temos coordenadores de cursos, Unidades Acadêmicas, Pró-reitorias e Reitoria. O que estamos propondo é a supressão das Unidades Acadêmicas. Assim fazemos uma economia, um ajuste de mais de 16 cargos, muitos dos quais com gratificação. Só isso, já proporciona um ajuste orçamentário bem significativo. Além disso, melhora muito a agilidade das respostas dos processos internos. Isso porque esse nível maior de estruturas, ele acaba por tornar mais moroso o retorno, sobretudo aos acadêmicos.

 

Nessa questão da Reforma, há mais alguma mudança?

Além da supressão das unidades acadêmicas, também estamos propondo algumas outras modificações no organograma. Por exemplo: Vamos suprimir uma Pró -reitoria. Temos hoje a Pró Reitoria de Ensino de Graduação, a de Pós Graduação, Pesquisa e Extensão e a Pró reitoria de administração e finanças. Nós vamos manter uma pró reitoria acadêmica, que congregará Ensino, Pesquisa, Extensão e pós-graduação  e a pró- reitoria de Administração e Finanças, será transformada em Planejamento e Desenvolvimento Institucional. Isso porque nós precisamos cuidar melhor da nossa Unidade de Construção de Orçamento, das Peças Orçamentárias e também da questão  do Planejamento. A Administração e Finanças será vinculada diretamente a mantenedora que é a Fucri. Terá uma gestão administrativa e financeira lá e terá também uma controladoria. Hoje nós não temos uma controladoria e ela se faz muito necessária numa universidade do tamanho da nossa.

 

Muitas pessoas não entendem essa questão de Fucri e Unesc...

A Fucri  é a mantenedora, a Fundação que mantém a Unesc. A Unesc  é a Universidade, onde está toda a parte Acadêmica da Instituição. Mas a gestão financeira, administrativa é com a Fucri. Por essas questões é que estamos redistribuindo a estrutura administrativa de modo que o que for da mantenedora fique com a mantenedora, e o que for acadêmico fique a com a Universidade.

 

Além dessa reforma, de tudo o que está em pauta, qual o projeto de campanha que já é possível colocar em prática?

Nossa principal proposta é ter o atendimento ao nosso estudante de modo irretocável. O estudante é nosso principal patrimônio, claro, junto com nossos professores e técnicos administrativos mas eles são nosso principal patrimônio. Então, nossa gestão pensou, em diversas pautas para colocar o acadêmico, o estudante, no centro da nossa Universidade. Além disso, teremos algumas frentes que serão trabalhadas na nossa gestão e que a gente pensou muito. A inovação. Temos uma Instituição que produz conhecimento de ponta tanto em produtos quanto em processos, cotidianamente. E esses produtos e processos, são pouco aproveitados no sentido de se transformarem em inovação.

 

A sra fala de pesquisa?

 

Falo de pesquisa e de trabalho do dia a dia. Na extensão, na pós-graduação, na prestação de serviços na pesquisa. Temos um potencial muito grande para inovação. Então, ele é um eixo central da nossa gestão. Outro eixo central é a internacionalização. Temos convênios mais de 49 países,  com 119 acordos, mas precisamos ampliar isso. Nossa meta é duplicar porque uma universidade que pretende despontar no cenário ela é uma universidade internacionalizada. Outro eixo fundamental é a comunicação e o marketing, mas sobretudo a comunicação. No modo como a Unesc se apresenta para a sociedade, de modo que a sociedade tenha pela Unesc, a mesma noção de pertencimento que nós, que atuamos nela temos, tendo em vista que é uma Universidade da comunidade é de todos, e as pessoas precisam conhecê-la em sua profundidade. Então a gente tem aí todo um trabalho que estamos desenhando também para fazer a apresentação dessa grande Universidade que temos, de modo mais enfático para a sociedade.

 

 

Apresentação é diferente de parceria. A Unesc tem tradição de parceria com a prefeitura, Isso continua?

Sem dúvidas. A parceria com a prefeitura na nossa gestão, eu espero que seja ainda mais intensa. Não só com bolsas de estudos mas com diferentes projetos que temos aqui. Firmamos na semana passada um projeto com o Procon, com os alunos do curso de direito que estão atendendo lá. Temos aqui nas clínicas integradas, diferentes projetos com colaboradores da prefeitura que estão aqui e que fazemos parcerias. Isso é importante para a formação do nosso acadêmico e também como contribuição para o desenvolvimento da região e do município.

 

E o Complexo Educacional ? Esse assunto está resolvido?

Recebemos na semana passada a informação de que já houve a homologação por parte do juiz, está nos trâmites finais para publicação e após isso ocorrer nós entraremos com o trabalho de possibilidade de atuar sobre aquela obra, porque ela ainda está alienada. Tem uma ação judicial que nos impede de mexer na obra. Tendo essa liberação, vamos buscar parcerias para que ela seja viabilizada. Temos aí possibilidades. Temos um  enfrentamento para fazer agora na nossa gestão que é a implantação de educação a distância de modo mais intenso. Temos a ampliação do nosso pólo de pós-graduação, tanto presencial quanto à distância e com isso, temos ali grandes possibilidades.

 

 

karina-manarin

Cadastre-se e receba minhas postagens com exclusividade:

BerimbauEspaço VitalUNESCCRIRICSintracril

COMERCIAL: 48 3433.9090 / 9149.4550
KARINA MANARIN 2016 - Todos os direitos reservados
by: conceito virtual