presidente do PP de Criciúma, Paulo Conti, na entrevista que concedeu ao site pouco antes da posse de Miri Dagostin na sexta-feira, admite a possibilidade de o partido estar em 2020, com o prefeito Clésio Salvaro, do PSDB.
26/08/2019 09:36

O presidente do PP de Criciúma, Paulo Conti, na entrevista que concedeu ao site pouco antes da posse de Miri Dagostin na sexta-feira, admite a possibilidade de o partido estar em 2020, com o prefeito Clésio Salvaro, do PSDB.

Ele enfatiza no entanto, que a prioridade é candidatura própria e que o nome em pauta é o do ex-deputado Jorge Boeira. Somente a partir de eventual “não” de Boeira é que o PP vai sentar com outros partidos e analisar o melhor caminho, analisa. Não há prazo para que o ex-deputado responda ao apelo progressista mas na opinião de Conti, isso deveria acontecer até o fim do ano.

O partido passou por uma fase complicada, de disputa pelo comando e ainda existem algumas arestas a serem aparadas. Como isso será conduzido?

Nós estávamos esperando esse momento, que era prioridade para nós, essa posse do Miri, mas nós já conversamos eu e Miguel, nunca deixamos de dialogar até porque Miguel é meu amigo de muitos anos, sua esposa Cristina, enfim... Mas na semana que vem vamos dar continuidade às conversas, vamos aparar as arestas no partido, onde é muito importante a presença também do Miguel.

O sr vai encaminhar também como presidente do partido, a direção do PP para a eleição do ano que vem em Criciúma. O que o sr vislumbra para 2020?

A minha proposta é muito diálogo dentro do partido. Hoje nós não temos candidato formalizado mas para nós o grande grupo, o nome é o do Jorge Boieira. Ele tem um tempo para pensar, pediu, e esse tempo está sendo dado até porque não tem motivo para definir candidato hoje. Mas o nome do partido hoje chama-se Jorge Boeira.

Qual o prazo que ele tem para definir isso?

Não teria um prazo definido mas eu penso e aí é opinião minha, que até o final do ano temos que definir isso para que possamos ir nos direcionando.

O sr vê a possibilidade de daqui a pouco o Jorge Boeira não ser candidato a o PP acabar em 2020 fazendo parte da chapa para a reeleição do prefeito Clésio Salvaro?

Olha, duas coisas: primeiro: depende-se do Jorge Boeira. É possível que ele diga eu não vou, eu não pretendo ir e sim, não vejo impossibilidade alguma de nós estarmos com o Clésio Salvaro, do PSDB. Isso é viável mas não é uma decisão no momento. No momento, nosso pré-candidato chama-se Jorge Boeira. A partir do momento que nós tivermos formalizado o “ não” do Jorge Boeira, aí vamos sentar com outros partidos para analisarmos qual o melhor caminho que o Partido Progressista pode tomar.

Enviando Comentário Fechar :/