Os valores doados, no total de R$ 20.760,58, cobrem a reforma total do espaço que é usado para momentos de leitura e brincadeiras das crianças e adolescentes acolhidos na instituição.
22/10/2018 05:24

A empresa Minamel, de Içara, contribuiu com a doação de recursos que serão usados para a reforma completa da brinquedoteca da Nossa Casa.

Os valores doados, no total de R$ 20.760,58, cobrem a reforma total do espaço que é usado para momentos de leitura e brincadeiras das crianças e adolescentes acolhidos na instituição.

Os recursos fazem parte da certificação “fair trade”, sigla em inglês para o que se chama de comércio justo. A certificação, muito comum nos Estados Unidos e na Europa, determina que o produto vendido passa por uma cadeia de produção justa, respeitando desde normas ambientais, trabalhistas e sociais.

“O consumidor de fora sabe que está pagando um preço um pouco mais alto por conta do comércio justo. Parte do percentual que retorna com a exportação é aplicado em entidades filantrópicas”, explica o empresário Agenor Castagna.

Desde 2016 a Minamel possui a certificação que é auditada anualmente por especialistas. “Em toda a cadeia produtiva, as normas da certificação fair tradedevem ser seguidas, desde os produtores até a empresa Minamel”, informa a supervisora de qualidade da Minamel Luana Macan.

Além da Nossa Casa, a empresa também fez doações para as Apaes de Içara e Orleans e para o Instituto Diomício Freitas.

O projeto de reforma da brinquedoteca já era planejado há algum tempo. A proposta foi elaborada pela arquiteta Ludmila Salvaro Dias também de maneira voluntária. 

A efetivação do projeto da Brinquedoteca, irá proporcionar às crianças acolhidas maior interação com atividades lúdicas e educativas, abrangendo um espaço físico que irá oferecer contato com a informática, leituras, jogos educativos e brincadeiras.

“Isso proporciona o desenvolvimento de novas habilidades em cada acolhido, facilitando também aos educadores/cuidadores melhores ferramentas de trabalho, por meio deste novo espaço, mais lúdico, educativo e acolhedor”, pondera a coordenadora da Nossa Casa Santina Pereira Muniz. Hoje, a instituição está com 20 crianças e adolescentes acolhidos.

(Com informações  e foto de MARLI VITALI/Assessoria de Imprensa/Nossa Casa)

Enviando Comentário Fechar :/