O governador Carlos Moisés, do PSL, ao não convidar Raimundo Colombo, do PSD, para o evento de hoje, demonstrou que apesar de inaugurar a Ponte, começa a construir muros que devem ter reflexos políticos em 2020
30/12/2019 15:23

O não convite ao ex-governador Raimundo Colombo, do PSD, para participar da reabertura da Ponte Hercílio Luz foi reparado pelo também ex-governador Eduardo Moreira, do MDB, em post em suas redes sociais enaltecendo o trabalho de Colombo para a recuperação do Cartão Postal de Florianópolis.

"A ponte é de sua gente e por ela que muitas pessoas se dedicaram para que este dia fosse possível. Com registro especial do empenho ímpar do governador Raimundo Colombo que merece nosso muito obrigado. Parabéns Santa Catarina", escreveu Moreira em seu instagram.

Além de Moreira, que foi vice de Colombo e assumiu o governo com a renúncia dele para concorrer ao senado em 2018, participaram da reinauguração da Ponte nesta manhã, os ex-governadores Paulo Afonso Vieira e Casildo Maldaner, também do MDB além de Leonel Pavan, do PSDB.

No palanque também o senador Jorginho Melo, do PR e deputados estaduais. Mesmo diante da polêmica instaurada durante o ano pelos gastos com a reforma, que quase chegaram a R$ 700 milhões e provocaram uma CPI na Assembleia e a polêmica da semana, pelo não convite ao Governador Colombo, a reabertura da Ponte superou expectativas de público. O cartão postal da Capital do estado é novamente do cidadão catarinense.

O governador Carlos Moisés,  do PSL, ao não convidar Raimundo Colombo, do PSD, para o evento de hoje, demonstrou que apesar de inaugurar a Ponte, começa a construir muros que devem ter reflexos políticos em 2020. No cenário, anotada também a ausência do presidente da Assembleia, deputado Júlio Garcia, do PSD, mesmo partido do ex-governador excluído por Moisés.

 

Enviando Comentário Fechar :/