Bombeiro de profissão, o governador Carlos Moisés, do PSL, mais uma vez coloca fogo no cenário político e institucional no Sul do Estado com o fechamento da Corregedoria da Polícia Civil de Criciúma, sob o comando do Delegado Márcio Neves (foto)
13/02/2020 11:19

Bombeiro de profissão, o governador Carlos Moisés, do PSL, mais uma vez coloca fogo no cenário político e institucional no Sul do Estado com o fechamento da Corregedoria da Polícia Civil de Criciúma.

Desde 2005, havia somente uma Corregedoria na Região Sul mas em 2019, já no Governo de Moisés, foi criada uma em Tubarão.

Na segunda-feira, o delegado Márcio Neves, responsável pela Corregedoria de Criciúma, recebeu o comunicado sobre sua exoneração e extinção do órgão na cidade com manutenção somente em Tubarão.

Há duas questões envolvidas. A primeira delas a insistência se Moisés em ressuscitar a velha disputa entre Criciuma e Tubarão, há tempos apaziguada.

Há de se lembrar que entre as primeiras  ações da atual administração esteve a transferência da regional da Celesc para Tubarão.

O segundo ingrediente é político: o delegado responsável pela corregedoria de Criciúma, em aviso de exoneração, ficou no lado “bolsonarista” do PSL e tem posições públicas em defesa do presidente.

Por enquanto, o governador Moisés ainda não encontrou pré-candidato a prefeito de Criciúma mas em Tubarão aposta todas as fichas no empresário Luciano Menezes.

A julgar pelas atitudes, valendo- se de táticas que ele mesmo classificaria de “velha Politca”

Enviando Comentário Fechar :/