Leia também: Rota do Turismo em Forquilhinha, Câmara de Vereadores de Araranguá tem novo presidente: Deputado promete mobilização contra veto do Governador Moisés
10/01/2022 19:01

A falta de sintonia de Daniel Freitas

A sanção de projeto, por parte do presidente Jair Bolsonaro, de autoria do senador Esperidião Amin, do PP, com emenda do deputado Ricardo Guidi, do PSD e relatoria da deputada Geovânia de Sá, do PSDB, foi amplamente comemorada na última semana. Isso porque, a proposta vai possibilitar manter a cadeia produtiva do carvão na região sul até 2040, com transição justa já que através dela o Governo Federal mantém o subsídio às Termelétricas. Durante a tramitação do projeto, não se ouviu falar do deputado federal Daniel Freitas, que também é da região e preside a Frente Parlamentar Mista em Apoio ao Carvão Mineral na Câmara dos Deputados. Ocorre  que dois dias após a sanção, Freitas apressou-se em gravar um vídeo com o presidente Bolsonaro, do PL, para enaltecer a sanção do projeto. Mais que isso, apontou o senador Jorginho Mello como relator da proposta no senado quando na verdade, o relator foi o senador Vaneziano Vital do Rego. Além de demonstrar certo desconhecimento sobre a matéria, o deputado tentou levar na carona o senador Jorginho Mello, que é pré-candidato ao governo de Santa Catarina pelo PL. Enquanto isso, durante todo o processo, com reuniões para discutir o assunto, os outros dois deputados federais do Sul, Geovânia de Sá e Ricardo Guidi, a deputada Ângela Amin, que é a presidente do Fórum Parlamentar Catarinense e o senador Esperidião Amin demonstraram total sintonia e união em prol de uma causa para toda a região sul. Proporcionaram assim o exemplo sobre o que é a função de um parlamentar.

 

Convenção no PSB de Criciúma

O PSB de Criciúma, sob o comando de Fábio Brezola, convocou Congresso Municipal para o próximo dia 20 de janeiro. Na ocasião, a atual comissão provisória do partido será transformada em Diretório Municipal. Além de Fábio Brezola como presidente, Flaviano Pescador será o vice. Fábio André Brezola Filho é o Primeiro Secretário, Josiane da Rosa Pescador é a Secretária de Finança e Allan Daltoé Peruchi é o segundo Secretário de Finanças.

 Brezola estadual

Já corre a informação forte nos bastidores que Fábio Brezola, ao invés de concorrer como deputado federal nas eleições deste ano, entre na disputa por uma cadeira na Assembleia Legislativa. A conversa sobre o assunto já chegou ao diretório estadual do PSB. O partido tem três nomes da região na lista de pré-candidatos a deputado federal: Bia Vargas, de Içara, professor Alex Bristot, de Sombrio e o ex-reitor da Unibave de Orleans, professor Antônio João Tavares, o “Tom Tom”. 

 Majoritária

O senador Dário Berger, do MDB, é aguardado no PSB com a possibilidade de concorrer ao governo de Santa Catarina nas eleições deste ano. O ex-deputado federal Jorge Boeira também está na lista de possíveis candidatos em majoritária pelo PSB. Boeira já anunciou sua desfiliação do PP.

Pré-campanha

O deputado estadual Rodrigo Minotto, pré-candidfato à reeleição pelo PDT,  reuniu lideranças da Amesc no domingo para confraternização e alinhamento do seu projeto político . Além de integrantes do PDT, compareceram representantes do MDB, PSL e PSD. Minotto  foca seu discurso na liberação de recursos para os municípios. Foram R$ 52 milhões de emendas neste mandato, além de ter feito a interlocução de R$ 1,3 bilhão de bolsas de estudo dos artigos 170 e 171, que desde 2019 já distribuiu 130 mil bolsas em Santa Catarina. O vereador Diego Pires, também do PDT e pré-candidato a deputado federal, marcou presença. Minotto é o único pré-candidfato a estadual pelo partido na região. O ex-prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha, que desfiliou-se do PSDB e ficou sem partido até o fim do mandato, compareceu a reunião mas ainda não anunciou possível filiação ao PDT.

A falta de sintonia de Daniel Freitas; Amrec tem novo pré-candidato a estadual; Covid-19: Câmara de Araranguá suspende atividades

 

Forquilhinha

Em Forquilhinha, foram assinadas nesta segunda-feira duas ordens de serviço para a execução da criação da Rota Turística, denominada HeitmatWeg, o Caminho de Casa, traduzido para o português. Ao todo, serão investidos R$ 11.208.769, sendo R$ 10 milhões do governo do estado e o restante contrapartida da prefeitura.

A falta de sintonia de Daniel Freitas; Amrec tem novo pré-candidato a estadual; Covid-19: Câmara de Araranguá suspende atividades

 

Novo presidente

A Câmara de Vereadores de Araranguá tem novo presidente. Trata-se de Jair Anastácio, do PT, que assumiu o cargo  após a renúncia de Diego Pires, do PDT. A sessão extraordinária aconteceu com distanciamento social, disponibilização de álcool em gel e aferição de temperatura e teve a participação também do prefeito César Cesa, do MDB e do vice, Cristiano da Silva Costa, o Tano, do PSD.

Atividades suspensas

Logo após a posse, o novo presidente enfrentou o primeiro desafio. A Câmara de Vereadores de Araranguá suspendeu os trabalhos nesta segunda-feira para a higienização de todos os espaços do prédio em razão do teste positivo para Covid-19 em um vereador e um funcionário da Casa.Na nota oficial, o alerta  aos servidores que apresentarem sintomas gripais para que não compareçam à Câmara e procurem atendimento para a realização de testes. Nesta terça-feira os trabalhos voltam ao normal no Legislativo de Araranguá.

 Contra o veto

Deputado Ivan Naatz, do PL, começou a segunda-feira com argumentação contra o veto do Governador Carlos Moisés da Silva ao projeto que reduzia impostos para os setores de bares e restaurantes em Santa Catarina. O projeto equiparava o ICMS cobrado no estado, de 7%, ao do Paraná, que é de 3,2%.O deputado pretende iniciar  ainda esta semana uma mobilização de contatos com os colegas de bancada e outros deputados para apoio à derrubada do  veto do governador a partir da retomada das sessões da Alesc, no início de  fevereiro. 

 "Ao mesmo tempo em que o  governo se utilizou dos recordes de arrecadação para aprovar um pacote de bondades cedendo à pressões da  elite dos servidores públicos e gerando comprometimento bilionário e permanente aos cofres do Estado, não teve a mesmo esforço e busca de alternativas para minorar a situação econômica do segmento de bares e restaurantes” -

Ivan Naatz sobre o veto do Governador Moisés 

 



Enviando Comentário Fechar :/