Leia também: A movimentação de candidaturas proporcionais na região Sul
18/07/2021 18:11

 Bolsonaro sinaliza veto ao Fundão

Nessa questão da votação do Fundo Eleitoral, com aumento de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões, um ponto merece explicação. A Lei de Diretrizes Orçamentárias, LDO, foi enviada pelo Governo Federal ao Congresso sem aumento para o Fundão. A emenda que propôs quase triplicar o valor do financiamento para campanhas partidárias foi votada e aprovada na Comissão Mista do Orçamento. Com isso, passou a fazer parte da LDO. Neste cenário, o Partido Novo apresentou um destaque para retirar o aumento do Fundão da LDO. Ocorre que pelo rito, a Lei precisava ser votada como estava, para depois ser avaliado o Fundão. O presidente da Câmara naquele dia, Marcelo Ramos, do PL, é acusado pelos deputados de não ter cumprido o regimento interno quando colocou o destaque como “votação simbólica”. O destaque foi reprovado e assim, o orçamento para os partidos nas eleições de 2022 continuou quase triplicado, o que fez os deputados federais que se dizem contrários ao aumento passarem o fim de semana se explicando. Na entrevista que concedeu quando deixou o hospital, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre o assunto. Deixou implícito que deve vetar a matéria. Com isso, o aumento para o Fundão deve voltar para o Congresso Nacional. Caso isso ocorra de fato é a oportunidade de os brasileiros constatarem quem está falando a verdade e quem está faltando com ela quando afirma que é contra o aumento do Fundão. Porque não podemos esquecer que a matéria foi aprovada, apesar de ninguém saber ao certo quem votou a favor e contra. (Vídeo/Divulgação/redes Sociais)

 


Lição

A lição dessa votação do aumento do Fundão é que a pressão popular ainda é a arma mais forte e que no Congresso Nacional continuam as manobras que beneficiam e muito somente a classe política. 

 

Forquilhinha

O ex-prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer, assinou ficha no PDT durante o fim de semana. O evento teve a presença do deputado estadual Rodrigo Minotto, do pré-candidato ao Governo do Estado, Fernando Coruja, do ex-prefeito Vanderlei Ricken, do vice-prefeito Valcir Matias, o Chile, vereadores, suplentes e lideranças da região carbonífera.Há duas semanas, Minotto e Coruja iniciaram roteiro pelo Estado para apresentar a pré-candidatura do ex-deputado federal e estadual à majoritária. Na sexta-feira os dois  estiveram no Vale do Araranguá. No roteiro, fortalecem também o nome de Ciro Gomes para a Presidência da República.

Bolsonaro sinaliza veto ao Fundão; Vice-presidente do PSB na região; ex-vice de Içara a caminho do PL

Na área

Vice-presidente estadual do PSB, o ex-prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte, que é pré-candidato a deputado estadual,  aterrissou no fim de semana na região sul para roteiro em Criciúma, Garopaba, Imbituba, Laguna, Capivari de Baixo, Tubarão, Gravatal e Braço do Norte. Juliano Duarte é do PSB mas está como chefe de Gabinete do senador Dário Berger, pré-candidato a governador pelo MDB nas eleições de 2022. 

Bolsonaro sinaliza veto ao Fundão; Vice-presidente do PSB na região; ex-vice de Içara a caminho do PL

Time

O ex-prefeito de Criciúma, Márcio Búrigo, do PL, continua costurando sua candidatura a deputado estadual para as eleições de 2022. Em Içara, encaminhou a filiação do ex-vice-prefeito da cidade, Henrique Guiglielmi, que anunciou na última semana sua renúncia à presidência do PSL do município.

Bastidores

Movimentação intensa nos bastidores políticos quando o assunto são pré-candidaturas proporcionais em toda a região sul. Em Criciúma, Aníbal Dário, que foi candidato a prefeito em 2020, movimenta grupo de apoio para concorrer a uma vaga na Assembleia pelo MDB. O partido tem ainda por enquanto o nome da ex-vereadora Tati Teixeira também com possibilidade de concorrer a uma cadeira de deputada estadual. Ao mesmo tempo, o ex-governador Eduardo Moreira continua afirmando e trabalhando também para concorrer como deputado estadual em 2022. 

Encontro de fim de semana

Também de Criciúma, a vereadora Giovana Mondardo, do PCdoB, é cotada para candidatura a deputada estadual em 2022. Nesse fim de semana, o colunista Ney Lopes publicou registro de encontro de Giovana com o secretário estadual de educação, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro, que é deputado estadual pelo MDB. Vampiro já colocou o nome no cenário para candidatura a deputado federal pelo MDB em 2022.

Coordenação

No PSDB, a regra inicial era somente um nome da Amrec para a candidatura a deputado estadual no próximo ano. Ainda não há definição de nome mas quem colocou o pé na estrada foi o vereador de Nova Veneza, Aroldo Frigo Junior. Além de agendas com o prefeito Clésio Salvaro e a deputada federal Geovânia de Sá, Aroldinho busca colaboradores para sua possível campanha. Durante o fim de semana, consolidou Agui Ghislandi para a coordenação jovem de sua possível campanha.

Bolsonaro sinaliza veto ao Fundão; Vice-presidente do PSB na região; ex-vice de Içara a caminho do PL

O Podemos

O Podemos, partido que teve as contas rejeitadas pelo TRE, aposta na ex-vereadora Camila do Nascimento para emplacar uma vaga na Assembleia Legislativa em 2022. O Delegado Ulisses Gabriel, que também deixou recentemente o PSD, e é cotado para filiação ao Podemos, tem afirmado nos últimos dias que não pretende concorrer nas eleições de 2022.

Enviando Comentário Fechar :/