Foram nove votos favoráveis, duas abstenções e três contrários. A proposta teve sugestão de sete emendas, mas apenas duas foram acatadas.
12/06/2019 08:32

Apesar de o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, do PSDB, ter afirmado que a intenção é uma licitação, em caso de rompimento com a Casan, ele mandou ao Legislativo e foi aprovado ontem, projeto que cria o Samae. Foram nove votos favoráveis, duas abstenções e três contrários. A proposta teve sugestão de sete emendas, mas apenas duas foram acatadas.

Os vereadores Ademir Honorato e Paulo Ferrarezzi, do MDB e Zairo Casagrande, do PSD, foram contrários a aprovação do Samae. Eles estavam no grupo que solicitou no início da sessão o adiamento da proposta por uma semana, o que não foi aceito pelo líder do governo. Aldinei Potelecki, do PRB.

Todos os vereadores do PSDB fecharam com a aprovação do Samae, com exceção de Júlio Kaminski, que estava ausente da sessão. O que mais chamou atenção no entanto foram os votos de Tita Belolli e Toninho da Imbralit, que são do MDB mas continuam sob suspeita de que podem deixar o partido.

O Samae terá competência de estudar, planejar, projetar e executar as obras relativas à construção, ampliação ou remodelação dos sistemas públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário, em acordo com o Plano Municipal de Saneamento Básico.

O Serviço  será responsável também por operar, manter, conservar e explorar os serviços de água e esgoto sanitário no município, além de lançar, fiscalizar e arrecadar as tarifas e taxas cobradas pela prestação dos serviços.

Conforme justificativa do Executivo, o projeto é de tamanha importância, considerando a possibilidade de o Município assumir os serviços a serem prestados pela autarquia municipal, e hoje executados pela Casan.

Enviando Comentário Fechar :/