Classe empresarial em campanha por Bolsonaro
Ricardo Faria, de Criciúma, reuniu colaboradores de empresa no Tocantins
05/10/2018 08:58

O proprietário da rede de lojas Havan, Luciano Hang, após reunir funcionários e solicitar voto em prol de Bolsonaro, foi proibido pela juiz Carlos Alberto Pereira de Castro, da 7ª Vara do Trabalho de Florianópolis, de adotar condutas que possam influenciar o voto de colaboradores.

Hang é conhecido por ter "comprado briga" com o PT e não esconde o sentimento anti-esquerda manifestando-se publicamente sobre o assunto.

Mas ele não está sozinho. Nesta semana, pipocaram vídeos de empresários em todo o país, reunindo colaboradores para expor sua visão sobre a situação atual e o futuro do Brasil, dependendo do resultado das eleições deste ano.

O também catarinense, Ricardo Faria, empresário natural de Criciúma, reuniu na cidade de Darcinópolis, no Tocantins, os colaboradores para falar sobre o futuro do Brasil.

Acompanhado do prefeito da cidade, Jackson Soares Marinho, do PTB,  que abre voto para Jair Bolsonaro, o empresário faz uma explanação sobre a atual situação do país e o futuro, caso o "PT vença a eleição".

A classe empresarial, na maiorir das situações, discreta em suas intenções, mais  ainda quando se trata de política, saiu às ruas em prol da eleição do candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

Enviando Comentário Fechar :/