A conversa que o governador Carlos Moisés, do PSL, teve com representantes do Consulado Italiano de Curitiba esclareceu que por ora, não há no Ministério de Relações Exteriores da Itália recursos suficientes para a concretização de projeto em Santa Catarina.
30/01/2019 08:41

A conversa que o governador Carlos Moisés, do PSL, teve com o Consul Geral da Itália em Curitiba, Raffaele Festa e o Consul Honorário em Florianópolis, Attilio Coletti esclareceu que por ora, não há no Ministério de Relações Exteriores da Itália, recursos suficientes para a concretização de projeto em Santa Catarina.

Havia ofício por parte do então governador Eduardo Moreira, do MDB, visando a destinação de espaço físico para  Consulado da Itália em Florianópolis mas, o que o atual governador fez foi buscar a informação precisa sobre o andamento da proposta.

Cogitou-se a possibilidade de mesmo sem recursos disponíveis, instalar-se  uma Agência Consular de carreira em Florianópolis, o primeiro passo para o Consulado. O entrave é que contaria com funcionários deslocados do Consulado de Curitiba. Além disso, os trabalhos não poderiam ser de todo realizados em Florianópolis, ou seja, ainda dependeriam do Consulado em Curitiba.

Com isso, por ora, deve ser mantida em Florianópolis o Consulado Honorário, que dispõe de equipamento capaz de realizar 20 coletas biométricas por mês, para que o Consulado Italiano em Curitiba confecione os passaportes italianos, além da prestação de outros serviços.

O acordo é que quando o Ministério Italiano dispor de recursos para Agência Consular de Carreira em Florianópolis, o Consul Geral e o governador Moisés voltam a conversar sobre o assunto.

Não há qualquer negativa do atual governo em contribuir com a possível instalação do projeto em Santa Catarina e menos ainda do Cônsul Geral em impedir iniciativa tão importante, e que com certeza desafogaria os trabalhos represados em Curitiba.

Enviando Comentário Fechar :/