Prefeito de Chapecó, João Rodrigues, adotou medidas como a testagem em massa e o tratamento precoce para reduzir números da Covid-19
06/04/2021 09:39

Na entrevista que concedeu ao site, o prefeito de Chapecó, João Rodrigues, do PSD, detalhou as medidas tomadas na cidade e que em um mês reduziu o número de mais de 5 mil contaminados para 300 e desafogou os leitos hospitalares desativando inclusive leitos de UTI semi-intensiva. Além do tratamento imediato, com acompanhamento médico, foi adotada a testagem em massa com isolamento dos que positivaram para a doença.

Prefeito quais foram exatamente as medidas em Chapecó para reduzir internações e casos de Covid?

A primeira delas foi montar uma estrutura para pessoas que estavam desabrigadas no que se refere a internamentos em leitos de enfermaria, porque o número era gigante  50 internados na Upa quando a Upa não é para ter ninguém internado mas tinha 50.

Tinha gente sentada em cadeira com oxigênio, dormindo dois ou três dias, gente internada em Centros Comunitários, em Ginásios de Esportes. Então o que que eu fiz: primeiro montei a estrutura: 55 leitos de enfermaria e 20 de UTI semi-intensiva. Paralelo a isso fui ao Estado e de 35 leitos de UTI no Hospital elevamos para 108 com a nossa participação e apoio do Governador Moisés.

Estrutura pronta, pessoas acomodadas, segundo passo fomos ao combate a covid. Aí abrimos todas as unidades de saúde de Chapecó para atender covid. Testagem rápida. Fizemos mais de 25 mil testes rápidos. Todo mundo que tinha sintoma gripal testávamos para identificar quem estava positivado. Os positivados isolava em casa e medicávamos imediatamente. E também abrimos um laboratório covid de tratamento precoce. E aí começamos a tratar precocemente todos os pacientes

Quando se fala em tratamento precoce muitas pessoas julgam e alegam não ter embalsamento científico. O que seria na verdade um tratamento precoce?  A base é um protocolo?

O tratamento precoce nada mais é que um tratamento imediato. Essa radicalização do precoce, que foi liderado pela rede Globo e por alguns veículos de comunicação de grande porte. Sempre tem aquelas pessoas que são levadas pela opinião da grande mídia nós temos médicos hoje que são levados pela opinião da mídia porque querem estar em sintonia com o que a Globo diz.

Tratamento precoce é tratar imediatamente. Eu nunca vi um sujeito com dor de barriga deixar para tratar três dias depois que está doendo. Eu nunca vi alguém com dor de dente deixar para ir no dentista depois de três dias de dor. A verdade tem que ser dita, tratamento precoce é tratar na hora só isso. O medicamento é o médico que estabelece.  Exemplo está aqui em Chapecó. Aqui deu certo o tratamento precoce.

Tanto é que falamos com tranquilidade, abertamente, com responsabilidade e não tem nada errado. Quem está prescrevendo é médico. Eu como prefeito não dou receita médica. Quem tem que dar é o médico. Qual o remédio? O que o médico entende que é na fase da doença. Alguns dão no primeiro momento ivermectina, cloroquina, azitromicina, enfim, zinco e vitamina D.

Tem outra fase da doença que é outro medicamento. Mas eu acho que o tratamento precoce realmente dá resultado. E não é nem protocolo. É o médico que define.

Quais são os números em Chapecó antes, na época da crise e agora?

Com todas essas ações, aí o conjunto das ações, nós tínhamos mais de 5 mil pessoas positivadas dia 4 de março. Hoje, dia 5 de abril nós temos apenas 300 pessoas positivadas.

No dia 4 de março o hospital lotado, enfermaria, centro de eventos lotado, tudo. Hoje não tem nenhum internado no Centro de Eventos, 75 leitos de enfermaria fechados, 20 leitos de UTI semi-intensiva desativados a enfermaria do Hospital Regional diminuiu muito.

Apenas o leito de UTI do Regional, que é um hospital público regional continua lotado. Dos 102 internados que lá estão, 50 são de Chapecó e o restante de fora da cidade. Tudo o que nós fizemos foi exatamente o lógico e o óbvio.

O Sr receberá a visita do presidente Bolsonaro nesta semana e a governadora Daniela Reinehr deve acompanhará a agenda, o Sr considera que o governo do estado possa tomar medidas como essa de Chapecó?

Quanto ao estado, de que forma faria, é muito complexo. Acho que o Governo para poder estabelecer essa regra do jogo tem que combinar com todos os prefeitos que tenham entendimento em fazer isso. O prefeito tem que ter coragem, aliás, todo líder tem que ter coragem. Se ele tiver coragem ele faz. Agora se não tiver coragem ele não faz.

Ele tem medo da repercussão daquilo que ele vai fazer. Ele vai numa rede social ele vê os contra e os a favor. Se ele se balizar pelo cientista de Facebook, ele não faz nada, ele só vai fechar o comércio. Mas se ele se balizar pelo sentimento de salvar vidas ele fará o que é certo.

Chapecó nós usamos o kit completo: testagem rápida, tratamento precoce.. então nós fizemos tudo. Não é um item só, fizemos todos os itens. Por isso que deu certo.

Já está confirmada data, horário e local para a visita do presidente? O Sr fará algum pedido a ele?

O presidente Bolsonaro estará em Chapecó às nove horas da manhã de quarta-feira para conhecer o nosso projeto que deu certo. Equilibrou, reduziu os números sem necessidade de fazer o lockdown. Nós fechamos por 14 dias lá no começo, em março, para montar as estruturas. Lockdown só existe para você montar os equipamentos públicos e depois você tem que trabalhar  e fazer o que deve ser feito. Chapecó fez isso e os resultados estão aí.

(Com foto/Reprodução/Instagram)

Enviando Comentário Fechar :/