A reunião de instalação do tribunal misto está marcada para amanhã, às 10 horas, no Plenário Deputado Osni Régis, na Assembleia Legislativa. O encontro será presidido pelo desembargador Ricardo Roesler, presidente do TJSC, e nele será escolhido o relator do processo.
24/09/2020 08:34

Os deputados Laercio Schuster, do PSB,Luiz Fernando Vampiro, do MDB,  Kennedy Nunes, do PSD, Maurício Eskudlark, do PL e Sargento Lima , do PSL, foram eleitos para ocupar as cinco vagas da Assembleia Legislativa de Santa Catarina no Tribunal Misto do Impeachment, que julgará o governador Carlos Moisés da Silva, do PSL e a vice-governadora Daniela Reinehr, sem partido,  pelo suposto crime de responsabilidade no reajuste salarial dos procuradores do Estado. 

O Tribunal terá também os  desembargadores Claudia Lambert, Rubens Schulz, Sérgio Rizelo, Carlos Alberto Civinski e Luiz Felipe Siegert Schuch,  sorteados em sessão extraordinária do Pleno do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, realizada simultaneamente à votação na Alesc.

A reunião de instalação do tribunal misto está marcada para amanhã, às 10 horas, no Plenário Deputado Osni Régis, na Assembleia Legislativa. O encontro será presidido pelo desembargador Ricardo Roesler, presidente do TJSC, e nele será escolhido o relator do processo.

Os deputados Sargento Lima, Maurício Eskudlark e Vampiro receberam 30 votos cada. Kennedy Nunes teve 29 votos, enquanto Laercio recebeu 25 votos. As bancadas do MDB e do PSD fecharam pelo voto nos nomes dos cinco eleitos.

Dos 40 deputados, 38 votaram. Ricardo Alba, do PSL, estava ausente no momento da votação e o presidente da Alesc, Julio Garcia do PSD, se absteve de votar nas cinco indicações.

Antes do início da votação, os deputados Altair Silva, do PP e Paulinha, do PDT, pediram para não ser votados. A parlamentar argumentou que, na condição de líder do Governo, não se sentiria à vontade em participar do tribunal misto.

Em contrapartida, Dr. Vicente Caropreso, do PSDB e Marcius Machado, do PL, expressaram a vontade de compor a comissão julgadora e colocaram seus nomes à disposição, apesar de não haver a previsão de candidaturas ou da formação de chapas para a eleição.

Dr. Vicente recebeu 11 votos, enquanto Marcius teve sete.

(Com foto/Agência Alesc)

Enviando Comentário Fechar :/