A segunda fase da Operação Alcatraz aconteceu nesta manhã. O advogado do presidente da Assembleia confirmou o decreto de prisão domiciliar
19/01/2021 10:32

A polícia Federal deflagrou hoje a segunda fase da Operação Alcatraz, denominada de “hemorragia”. Foram expedidos pela Justiça Federal de Florianopolis 34 mandados de busca e apreensão, onze mandados de prisão preventiva e 09 mandados de prisão temporária, cumpridos nos municípios de Florianópolis, Joinville e Xanxerê, todos em Santa Catarina. 

Entre os presos, o deputado Júlio Garcia, presidente da Assembleia Legislativa. " Ele prestou declarações na Polícia Federal e permanece em recolhimento em casa", explicou o advogado do deputado, César Abreu, confirmando o decreto de prisão domiciliar.

Também foi preso preventivamente o Diretor da Apporti Soluções em Tecnologia, Jefferson Colombo, segundo informou o site G1SC. 

Na operação de hoje, foram deferidas outras medidas cautelares como afastamento da função pública, proibição de contato com outros investigados e de se ausentar do país, bem como foi determinado o bloqueio de patrimônio dos investigados em valores que variam entre R$ 928.876,80 e R$ 37.800.468,92. 

Por sua vez, a atuação da Receita Federal em razão dos fatos sob apuração já gerou a constituição de créditos tributários de cerca de R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de reais). 

Os investigados, segundo assessoria  da Polícia Federal, poderão ser indiciados, dentre outros, pelos crimes previstos na Lei de Licitações (arts. 90 e 92, parágrafo único, da Lei n. 8.666/93), Código Penal (arts. 312, 317, § 1º, e art. 333, parágrafo único), Lei de Lavagem de Dinheiro (art. 1º, § 4º, da Lei n. 9.613/98) e Lei de Organizações Criminosas (art. 2º, § 4º, II, da Lei n. 12.850/13). 

 

 

Enviando Comentário Fechar :/