O projeto do deputado João Amin, do PP, surgiu do atraso de dez anos na obra de contorno viário em Florianópolis onde o pedágio continua a ser cobrado
27/04/2019 09:51

O anel de Contorno Viário de Florianópolis não é uma necessidade somente para aquela região, mas de todo o Estado. Além de ser rota de escoamento para o Mercosul, trata-se tembém da Capital do estado e o trânsito para chegar a ela está a cada dia impraticável. Tanto que o item foi acrescentado às reivindicações do sul apresentadas aos deputados estaduais.

O deputado estadual João Amin, do PP,  é dos mais empenhados na causa. Nesta semana, ele explanou o assunto na Tribuna da Assembleia e solicitou apoio para projeto de autoria dele que impede pedágio em obra não concluída.

O Anel de contorno Viário está atrasado uma década mas o pedágio continua a ser cobrado.

A Assembleia legislativa realizaou nesta semana, através da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano, da qual Amin é presidente,   audiência pública para tratar do tema. 

Chamou atenção a ausência de representante da Agência Nacional de Transportes Terrestres, ANTT, durante o encontro, além do posicionamento da Arteris, empresa concessionária de trecho da BR-101 em Santa Catarina.

Na avaliação de Amin, a empresa parece não se incomodar com os constantes atrasos na conclusão de obra tão importante não só para os catarinenses, mas para toda a economia do país, tendo em vista ser via essencial para o escoamento dos produtos brasileiros para o Mercosul.

 

 

Enviando Comentário Fechar :/