A licitação total para os serviços em Colégios Estaduais do Planalto Norte ultrapassa os R$ 4 milhões e em uma escola de Dionísio Cerqueira o Gerente Regional de Educação negou-se a aceitar os serviços alegando adulteração na nota, informa Maurício Eskudlark.
24/05/2020 19:40

O deputado Maurício Eskudlark, do PL, pretende levar nesta semana ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas, denúncias recebidas por ele, sobre suspeitas de irregularidades em serviços de Jardinagem em escolas Estaduais no Planalto Norte, e não descarta nova CPI na Assembleia para averiguar o caso.

A licitação total para os serviços em Colégios Estaduais naquela região ultrapassa os R$ 4 milhões e especificamente em uma escola de Dionísio Cerqueira o Gerente Regional de Educação negou-se a aceitar os serviços alegando adulteração. 

“A escola certificou um serviço e a empresa certificou outro, duplicando a quantidade e o valor em metros quadrados. Onde realizaram 300 metros quadrados cobraram 3 mil metros quadrados”, diz um trecho da nota do coordenador Regional de Educação, Flávio Luiz Maziero.No documento ele sugere inclusive que o Governo do Estado acrescente valor no cartão CPESC de cada escola para que as mesmas realizem o trabalho. “ Acreditamos que terá custo mínimo e mais qualidade na execução”, justifica.

 

Depois da Secretaria de Saúde, com o caso dos respiradores, foi a SCPar, com pedido de exoneração da diretoria na última semana devido a denúncias de contratos com suspeita de irregularidades e depois, a Secretaria de Educação. O Governo de Carlos Moisés continua não conseguindo explicar convincentemente a que veio a tal nova política.

(COM FOTO AGENCIA ALESC)

 

Enviando Comentário Fechar :/