Carlos Moisés ratificou a intenção de manter a Casan em Criciúma e manifestou intenção de ampliação de investimentos na cidade. A presidente da Casan, Roberta dos Anjos também participou da entrevista que aconteceu na Capital.

09/04/2019 21:12

Durante a entrevisra coletiva que concedeu hoje sobre os cem primeiros dias de administração, o governador Carlos Moisés ratificou a intenção de manter a Casan em Criciúma e manifestou intenção de ampliação de investimentos na cidade. A presidente da Casan, Roberta dos Anjos também participou da entrevista que aconteceu na Capital.

“A Casan é a presença do Estado em Criciúma. Gostaria muito que o Governo do Município nos desse a chance de fazer investimentos na cidade, a exemplo dos R$ 117 milhões já investidos na região. Queremos fazer mais”, frisou o governador. De acordo com a companhia, graças a esses investimentos, a cidade está perto de ter 59% de cobertura de tratamento de esgoto, à frente inclusive de municípios catarinenses de maior porte que não são atendidos pela Casan.

O contrato atual da Casan com o Município foi assinado pelo período de 30 anos em 2012 pelo então prefeito Clésio Salvaro, que hoje exerce o segundo mandato à frente da Prefeitura de Criciúma. A água que chega a Criciúma tem origem na barragem do Rio São Bento, no município vizinho de Siderópolis, e chega também a outras cidades da Região Carbonífera. Para garantir a continuidade do abastecimento no futiro, a Casan planeja novos investimentos.

Segundo o governador, outros prefeitos do Sul manifestaram interesse em manter o contrato com a Casan. “Acho que deixar de fazer negócios com a Casan não é um bom caminho. Tenho certeza que a companhia vai continuar a fazer um grande trabalho. Hoje tem tarifa social de R$ 8,26. A tarifa básica é de R$ 44 que deve baixar para R$ 32. Com essa receita, a empresa custeia o serviço, investe e ainda devolve 5% do que arrecada para o prefeito reinvestir. Reitero que o Governo do Estado quer manter a Casan em Criciúma”, finalizou Moisés.

(Com informações da Assessoria de Imprensa do Governo do Estado)

(Foto de Júlio Cavalheiro/Secom)

Enviando Comentário Fechar :/