A saída definitiva de Boeira do cenário pode incentivar a candidatura do deputado Rodrigo Minotto a prefeitura de Criciúma como representante de Carlos Moisés da Silva. O MDB, apesar de não ter nome apresentado, somente cogitado, também ensaia o lançamento de candidato a prefeito com o apoio de Carlos Moisés.
28/01/2020 09:48

O ex-deputado federal Jorge Boeira, do PP, era considerado o nome para enfrentar nas urnas o atual prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, do PSDB. O anúncio feito por ele há pouco na Rádio Som Maior, em entrevista ao jornalista Adelor Lessa, de que não será candidato a prefeito, mexe com o cenário na cidade.

Isso porque, Boeira era também a expectativa do Governador Carlos Moisés de ter um candidato do PSL na maior cidade da Amrec. Por ocasião de visita do senador Esperidião Amin no ano passado a Criciúma, em reunião do PP, o discurso de Boeira sinalizava que ele não seria candidato já que o foco parecia estar nas eleições estaduais.

Mesmo assim, progressistas continuaram a apostar as fichas em Jorge Boeira. O convite para filiação ao PSL aconteceu oficialmente em janeiro com a visita do Secretário Douglas Borba a Criciúma.

A saída definitiva de Boeira do cenário pode incentivar a candidatura do deputado Rodrigo Minotto a prefeitura de Criciúma como representante de Carlos Moisés da Silva. O MDB, apesar de não ter nome apresentado, somente cogitado, também ensaia o lançamento de candidato a prefeito com o apoio de Carlos Moisés.

De concreto, por enquanto, a pré-candidatura de Clésio Salvaro à reeleição pelo PSDB e do vereador Júlio Kaminski pelo DEM. O PT também deve marcar posição com uma candidatura. O advogado Francisco Batlhazar encabeça a lista dos prováveis. Os advogados aliás estão em alta quando o assunto são ensaios para concorrer a prefeitura de Criciúma.

Jefferson Monteiro é pré-candidato pelo PL e Júlia Zanatta ainda sem partido definido também temn o nome colocado no cenário.

 

Enviando Comentário Fechar :/