A ficha do PSL, abonada pelo deputado Daniel Freitas e afixada em gabinete do vereador Ademir Honorato levanta discussão no partido sobre possível cassação. Líder da bancada, Tita Belolli, adianta que vereadores não apóiam atitude
27/08/2019 18:57

A foto publicada pela coluna do jornal DN e pelo site na última semana da ficha do PSL, abonada pelo deputado federal Daniel Freitas e afixada no mural do vereador Ademir Honorato, do MDB, na Câmara de Criciúma, foi o estopim para a discussão no partido sobre a possibilidade de o vereador ser expulso do MDB.

Depois disso, o próprio Ademir comunicou oficialmente à bancada de vereadores que não é sua intenção permanecer. Foi essa a informação repassada há pouco pelo vereador Tita Belolli, líder da bancada na Câmara. " Os vereadores são totalmente contra a cassação do vereador Ademir. Também não houve qualquer manifestação dos dirigentes do MDB com os Edis. Lamentamos a saída do grande Ademir mas o respeito continua pela sua pessoa", escreveu Belolli,

Conforme consulta feita pela coluna a advogado especialista em direito eleitoral, a possibilidade de expulsão caso haja somente manifestação de vontade de deixar o partido, seria um caso inédito e uma nova discussão em âmbito jurídico mas com hipótese mais remota de consolidação.

A expulsão do vereador do partido no entanto, por infidelidade partidária, seria possível. Nesse caso, ele não perderia a cadeira na Câmara.

LEIA MAIS: Vereador do MDB se movimenta em direção ao PSL

Líder da bancada do MDB na Câmara lamenta saída de vereador

Enviando Comentário Fechar :/