A tese é uma chapa chapa independente, somente com candidaturas a vereador lideradas para apoiar a opção de candidatura a prefeito que cada um escolher
20/01/2020 08:11

Apesar de todas as afirmações de que o MDB deve ter candidato a prefeito em Criciúma neste ano, a tese nos bastidores do churrasco do vereador Tita Belolli no fim de semana é de uma chapa independente, somente com candidaturas a vereador lideradas para apoiar a opção de candidatura a prefeito que cada um escolher.

A explicação é simples: não há nomes no cenário para a disputa. O deputado Luiz Fernando Cardoso, apontado como pré-candidato já disse que não pretende concorrer.

"Nós não temos candidato, não adianta querer inventar. Por enquanto não temos nomes", disse com todas as letras uma liderança antiga do partido, presente ao evento. 

Caso consolidada a tese, a julgar pela sintonia que a maioria da bancada já mantém com o prefeito Clésio Salvaro, há fortes possibilidades de lideranças de peso do MDB apoiarem a reeleição do prefeito de Criciúma. Clésio Salvaro compareceu ao evento do vereador Tita Beolli junto com seu vice, Ricardo Fabris, do PSD. A tendência posta é a reedição da chapa.

Enviando Comentário Fechar :/