Vereador que assumiu ontem pelo PSDB, deve migrar ao PSB com a possibilidade de assumir vaga na CPI do CriciúmaPrev. Mesmo que ele já estivesse no PSB, o presidente da Câmara teria que obedecer a lista do TRE para a chamada
23/04/2019 11:11

O fato de o suplente Edson Aurélio assumir cadeira  na Câmara de Vereadores de Criciúma pelo PSDB não muda em nada o trâmite normal da casa afinal, ele alcançou o posto como suplente da coligação PSDB, SD, PV e DEM nas eleições de 2016.

Mesmo que tivesse migrado para o PSB, como parece estar encaminhado, o quadro, a princípio seria o mesmo. Isso porque, o entendimento do TRE em caso recente envolvendo a suplente Ângela Melo confirmou que o presidente da Câmara precisa seguir a ordem registrada no Tribunal para a chamada de suplentes.

A vaga será posteriormente discutida entre partidos através de processo na justiça. Levando-se em consideração a possibilidade de migração de Edson Aurélio ao PSB para assumir vaga na CPI do CriciúmaPrev como representante da situação e sendo seu partido de origem o PSDB do prefeito Clésio Salvaro, dificilmente o partido pedirá a vaga dele no Legislativo.

Pela lei, a sigla deve realizar o pedido nos primeiros trinta dias e somente após esse prazo, o Ministério Público ou um terceiro interessado poderá fazê-lo. Neste cenário, já haveria pelo menos um mês de “vantagem” caso a filiação do PSB se concretize.

Mesmo que toda a manobra para aumentar o número de representantes do Paço na CPI do CriciúmaPrev se confirme no entanto, pelo menos por ora, o prefeito Clésio Salvaro ainda tem minoria. Atualmente, se contar Júlio Colombo, do PSB, como oposição, seriam seis contra dois.

Enviando Comentário Fechar :/