O Hospital São José terá um repasse de R$ 150 mil a menos por mês, totalizando uma diminuição de R$ 1,8 milhão por ano.
12/09/2019 17:59

A direção do Hospital São José recorreu nesta tarde ao prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, do PSDB, em busca de solução para o déficit previsto com o Sistema Único de Saúde, a partir de 2020.

O desequilíbrio, apontaram, foi ocasionado pela nova classificação do porte do hospital, feita pelo Governo do Estado de Santa Catarina. O Hospital São José está classificado como Porte 4, assim diminuindo o repasse do recurso.

O ajuste foi feito em razão da Política Hospitalar Catarinense, que classifica o incentivo das instituições por meio do porte dos hospitais. O Hospital São José terá um repasse de R$ 150 mil a menos por mês, totalizando uma diminuição de R$ 1,8 milhão por ano.

Em outro hospital da região, que tem uma população menor que Criciúma, subiu na classificação e passará de R$ 952 mil de incentivo para R$ 2 milhões ao mês.

A conclusão por parte da administração municipal é que estariam ocorrendo injustiças por meio do Governo do Estado, e que também não é possível ver a pontuação do HSJ nas categorias analisadas.

O desfecho da reunião é que o Salvaro irá buscar alternativas para suprir a necessidade da entidade com medidas técnicas e políticas. A Administração Municipal também afirma que paga rigorosamente o seu repasse ao HSJ.

Entenda a Política Hospitalar Catarinense

Os hospitais de Santa Catarina estão divididos em cinco portes. No relatório, as entidades são avaliadas em várias categorias, como número de leitos, taxa de ocupação, quantidade de clínicas e entre outros. Cada uma delas existe uma pontuação, nas quais o ranking dos hospitais é fundamentado. No caso do HSJ, foi catalogado como Porte 4.

 

 

Enviando Comentário Fechar :/