A afirmação do presidente mais de um ano antes da possibilidade de abertura de vaga no STF pode ter sido uma tentativa de “fortalecer” seu ministro da Justiça.
14/05/2019 09:10

Em evento ontem em Curitiba, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou durante entrevista que não estabeleceu nenhum compromisso com o presidente Jair Bolsonaro, do PSL, relativo ao Supremo Tribunal Federal. Isso porque, durante o fim de semana, o presidente afirmou com todas as letras que quando houver a vaga, o indicado será Moro e que haveria “compromisso” com o ministro.

O fato repercutiu principalmente nos bastidores políticos, ainda mais em meio a briga dos deputados federais diante da polêmica da mudança do Conselho de Controle de Atividades Fiscais, COAF, para o Ministério da Economia.

A proposta, se concretizada, será derrota para o ministro a afirmação do presidente mais de um ano antes da possibilidade de abertura de vaga no STF pode ter sido uma tentativa de “fortalecer” seu ministro da Justiça. Mais que isso, pode ter sido um “recado” aos deputados que, como antecipou Daniel Freitas, do PSL na entrevista ao site publicada no sábado, fazem “chantagem” para aprovar a Reforma da Previdência e teriam condicionado os votos para a Reforma com a mudança do COAF do Ministério da Justiça para o da Economia.

Há no PSL nacional, a determinação de abraçar a bandeira da manutenção do COAF com Sérgio Moro.

 

Enviando Comentário Fechar :/