Na palestra que proferiu ontem a noite na Associação Empresarial de Joinville, o deputado Júlio Garcia disse acreditar que a Alesc vai interferir porque Santa Catarina possui diversos setores produtivos, com capilaridades regionais. " Temos a capacidade de ouvir, discutir e tomar as decisões necessárias”, resumiu
Produtividade
12/03/2019 08:15

Nesta semana começa a tramitar na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, o projeto de lei para revogar as medidas governamentais que retiram incentivos fiscais de alguns setores da economia. A Associação Empresarial de Joinville ACIJ, a favor da suspenção dos decretos 1.860 e 1.867, recebeu na noite de ontem o presidente do Legislativo Catarinense, Julio Garcia, do PSD. 

 Na exposição sobre “O papel do governo na economia”, durante a reunião pública do Conselho Deliberativo da entidade, Garcia destacou a importância de ganhar tempo para que haja uma regulamentação sobre os incentivos fiscais.

 “A proposta do projeto de decreto lei começa a tramitar amanhã, o prazo de março para o mês de agosto é uma forma de o governo, os deputados e o setor produtivo discutirem. E, para que as empresas tenham tempo de se organizarem e então fazermos uma regulamentação”, disse Garcia. O presidente da Assembleia avaliou ainda que não pode haver sobressaltos na economia com o argumento de pagar a folha dos servidores porque isso não é o bastante para fazer a economia girar.

 Na avaliação do presidente da Acij, João Joaquim Martinelli, a solução no impasse dos incentivos fiscais passa pela Alesc – que tem se posicionado de forma coerente. “Mas é preciso que o governo tenha confiança nas instituições e no setor que movimenta a economia porque os investidores precisam de uma perspectiva de longo prazo”, ponderou. A expectativa da instituição é que aconteça por lei e não decreto.

 O presidente do Legislativo Catarinense, que concedeu entrevistas às rádios da região Norte, reforçou uma fala por onde passou: “O governo precisa discutir com setor produtivo de todo o Estado, acredito que vai acontecer, ao contrário, a Alesc vai interferir porque Santa Catarina possui diversos setores produtivos, com capilaridades regionais e, temos a capacidade de ouvir, discutir e tomar as decisões necessárias”. 

 Para o prefeito Udo Dohler, é preciso dar importância às reinvindicações e ouvir. “Joinville é a terceira economia do Sul e a mais importante do Estado e precisamos que volte a crescer com taxas ainda melhores”, comentou. Também estiveram na reunião os deputados federais Darci de Matos e Rodrigo Coelho; o deputado estadual Fernando Krelling, diretoria da Acij, empresários, vereadores e servidores públicos.

 

Enviando Comentário Fechar :/