A assinatura do contrato de adesão ao “Plano 1000”, para dez municípios nesta terça-feira no Palácio da Agronômica rendeu mais uma vez elogios por parte de prefeitos, ao Governador Moisés
11/01/2022 20:17

O Plano 1000 e as eleições deste ano

A assinatura do contrato de adesão ao “Plano 1000”, para dez municípios nesta terça-feira no Palácio da Agronômica rendeu mais uma vez elogios por parte de prefeitos, ao Governador Moisés pela iniciativa. O fato no entanto, não é garantia de apoio para as eleições desta ano, apesar de MDB ter demonstrado mais proximidade com o governador,  com informações já antecipadas pela coluna, sobre a possibilidade de indicação de um vice na chapa encabeçada por Moisés. Ocorre no entanto, que de acordo com os bastidores, o atual governador aposta no ineditismo da quase (im) possível união do PP com o MDB e calcula que sua filiação a um partido de menor porte possa concretizar a ideia. A união institucional entre o PP e o MDB é uma coligação fadada ao fracsso, se levadas em consideração situações como nas eleições municipais de Florianópolis em 2020 e criciúma em 2016. 

 Podemos

O que se percebeu na assinatura dos contratos do Plano 1000, foi a presença maciça do Podemos, representado inclusive por Emanuela Wolff, chefe de gabinete do prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, do MDB. Ela é vice-presidente da sigla que tem o ex-prefeito de Palhoça, Camilo Martins. Camilo não somente marcou presença no evento de hoje como foi chamado pelo governador Moisés reiteradamente para registro fotográfico. 

 Nem só prefeitos

O deputado estadual Nazareno Martins, do Podemos, que é pai de Camilo Martins, também marcou presença no evento de assinatura de contrato  com dez prefeituras na tarde desta tarça-feira, comprovando que nem só de prefeitos se faz o Plano 1000.

 Avante presente

Apesar do Podemos ter marcado presença maciçamente no evento do Plano 1000, ele não está nos planos de filiação do governador Moisés para concorrer à reeleição neste ano. O Republicanos continua na lista, mas ganha força a tese que ele possa se filiar ao Avante. A presidente do Avante em Santa Catarina, Tereza Nascimento aliás, também marcou presença na Agronômica nesta terça-feira.

 O MDB...

O presidente do MDB de Santa Catarina, deputado federal Celso Maldaner comentou durante o evento do Plano 1000 nesta tarde na Agronômica que em 12 anos na prefeitura  nunca viu tantos recursos por parte do governo do estado. Antídio Lunelli seguiu o mesmo raciocínio quando comentou que agora os prefeitos não precisam ir tanto a Brasília em busca de recursos.

 O PSDB

Em todo o imbróglio envolvendo o partido ao qual o governador Carlos Moisés da Silva deve se filiar para concorrer à reeleição, está também o PSDB. A presidente estadual da sigla, Geovânia de Sá, questionada nesta terça-feira pelo blog sobre possível convite ao Governador para filiação ao partido, preferiu reafirmar que o pré-candidato ao governo é Gelson Merísio. Merísio disse que só pretende se movimentar em março. 

 Bastidores

Nos bastidores, a informação que corre é que uma primeira conversa entre a deputada Geovânia de Sá e o Governador Moisés já ocorreu em Brasília no fim do ano passado e que a possibilidade de ele se filiar ao PSDB teria sido colocada à mesa. 

PL com PTB

Por outro lado, o presidente Jair Bolsonaro, do PL, reafirmou em encontro com a presidente nacional do PTB, Graciela Nienov, que o PL e o PTB estarão na mesma aliança para as eleições deste ano. O fato consolida também a coligação dos dois partidos em Santa Catarina onde Jorginho Mello, do PL, é pré-candidato ao Governo e Kennedy Nunes, do PTB,  ao senado. 

Enviando Comentário Fechar :/