Se nos bastidores a informação que corre é que esfriou o processo de expulsão e dificilmente se concretizará, está em andamento o isolamento dos deputados implicados no processo, do Governador Moisés. Episódio de ontem envolvendo Jessé Lopes pode agravar a situação
05/09/2019 17:01

Quando há alguns dias atrás, o PSL Estadual e Nacional em reunião em Brasília definiu pela instauração de processo para analisar possível expulsão dos deputados estaduais Jessé Lopes e Ana Campagnolo, todos os outros integrantes da Assembleia eleitos pelo PSL uniram-se em nota em defesa dos correligionários.

Ontem no entanto, atitude de um assessor do deputado Jessé Lopes provocou ruído não somente na própria Casa, com protesto de vários parlamentares, como sinais de que Jessé Lopes pode ficar isolado na própria bancada.

A afirmação via redes sociais de que todos os deputados teriam acordo com o Govenador Moisés de “toma lá dá cá”, com exceção de Jessé Lopes, provocou reação até mesmo na companheira de processo de expulsão, deputada Ana Campagnolo, que se declarou de certa forma ofendida com a afirmação.

O assunto foi levantado por outro integrante do PSL, o deputado Sargento Lima, que iniciou a apresentação insinuando comportamento infantil por parte da assessoria do deputado, apresentou o escrito na rede social e disse com todas as letras que se ocorresse no gabinete dele, seria exonerado. Se nos bastidores a informação que corre é que esfriou o processo de expulsão e dificilmente se concretizará, está em andamento o isolamento dos deputados implicados no processo, do Governador Moisés.

No caso de Jessé Lopes há risco de ficar sozinho na própria Assembleia.

LEIA MAIS:A NOTA DOS DEPUTADOS ESTADUAIS DE SANTA CATARINA

Enviando Comentário Fechar :/