Deputado Milton Hobus enfatiza que o PSD terá candidato ao Governo, senado e deputados em todas as regiões do Estado em 2022
12/12/2019 07:47

Na entrevista que concedeu ao site, o presidente estadual do PSD, deputado Milton Hobus falou não somente do projeto do partido para as eleições de 2020 mas para 2022.

A avaliação é que o PSD tem muitos nomes para a disputa pelo Governo, incluindo Napoleão Bernardes, ex-prefeito de Blumenau e que migrou do PSDB para o PSD. Ao falar sobre o Governo de Carlos Moisés e o futuro, Hobus enfatiza que como catarinense, empresário, e político, torce para que o Estado vá bem, para que o Governo vá bem e lembra que na Assembleia Legislativa há esforço para corrigir erros que a atual administração pratica,mas antecipa que em 2022 o PSD vai apresentar uma alternativa.  m

Já houve convite para lideranças de Itajaí para migrarem ao PSD com vistas ao pleito eleitoral de 2020. Além de Itajaí, quais outros municípios estão no foco do partido com candidaturas para prefeito?

Os 295... A gente brinca com isso mas é verdade. Não estamos preocupados com o número de candidatos a prefeito que vamos ter. O que nós queremos na maioria das cidades que a gente conseguir organizar, são bons candidatos a prefeito, que façam realmente a diferença e que defendam os princípios e valores que nós queremos fazer ressaltar no PSD de Santa Catarina.

Quais seriam os princípios? O que é esse novo PSD?

O PSD ele busca a eficiência, busca a atualização com o momento que a gente vive na política brasileira. Nós vivemos o fim de um ciclo que faliu praticamente todas as instituições públicas, todos os organismos de gestão pública estão pré-falimentar. Então tem que se ter coragem de quebrar  paradigmas, de enfrentar esse novo momento, tem que se olhar com visão distante para o futuro, com política mais humanizada de mais eficiência, de menos tamanho de Estado e mais prestação de serviços para a população, ser contra absolutamente ao aumento do custo do cidadão, de aumentar impostos, nós temos dado demonstração disso e utilizar as novas tecnologias que possam cada vez mais aproximar o cidadão da gestão pública e com isso ele se sentir melhor atendido.

O sr disse que o PSD não tem número de candidatos a prefeito mas um partido sempre tem um planejamento. Quantos prefeitos vocês tem hoje e qual a meta para 2020?

Nós temos 59 prefeitos, 47 vices, o partido bem forte no estado, praticamente representado nos 295 municípios, essa é nossa meta é a mensagem que estamos levando em todas as reuniões regionais que estamos fazendo: de um partido com bons líderes e bons exemplos de gestão pública e que estimule pessoas capazes e de bem, usando o instrumento que é o partido político através do PSD, ajudar a fazer essa transformação tão necessárias nas cidades catarinenses que já é um Estado diferenciado e pode se mostrar muito melhor com boa gestão pública.

 O projeto do PSD para 2022. Existe uma construção inclusive com nome novo que pode compor em majoritária, do Napoleão Bernardes...

Nós temos muitos nomes e o Napoleão é um destaque da política catarinense. Duas vezes prefeito de Blumenau, jovem, entusiasta, tem todas as condições de ser pré-candidato a governador em 2022. Temos o ex-governador Raimundo Colombo, que está ajudando a construir esse projeto, o deputado Júlio Garcia enfim... prefeitos muito exitosos, como a Adeliana de São José... então nós temos um belo time e é esse grande time que quer construir esse novo momento. E o candidato vai ser aquele que a sociedade entender lá em 2022 que será o melhor para Santa Catarina. Uma coisa é certa: O PSD terá candidato a Governador, terá candidato a senador e terá candidatos a deputados em todas as regiões tanto estadual quanto federal porque a nova lei eleitoral já exige isso.

Tivemos uma onda em 2018, a onda Bolsonaro que possibilitou a eleição de várias lideranças tidas como “ sem chance”, caso do governador Moisés. Agora estamos em um processo de desmanche com esse racha no PSL. Como o sr vê o futuro até do Governo de Carlos Moisés?

Primeiro, como catarinense, como empresário, como político, eu torço para que o Estado vá bem, para que o Governo vá bem. Nós não torcemos contra o Estado. Não estamos aqui para o quanto pior melhor tanto é que a gente está tentando ajudar aqui na Assembleia a corrigir erros que o Governo tem praticado. Mas uma coisa é certa: tudo o que é construído em base sólida tem mais chance de dar certo. Tudo o que é construído no barranco do rio, está sujeito a desmoronar e na verdade o povo não sabe quem ele elegeu. Não existiu nenhum tipo de compromisso de pacto da população com quem foi eleito. Por isso que talvez falte legitimidade para que ele possa se solidificar, além evidentemente do não preparo. Porque ele não foi preparado para ser governador. Nem nos melhores sonhos dele ele pensou em ser governador. Então tem que lidar com todo esse fato novo, tem que aprender, tem que conviver, tomara que ele faça um bom governo para Santa Catarina. Nós queremos contribuir, o nosso partido, o PSD está contribuindo, porque nós sempre fizemos isso , mas com certeza vamos apresentar uma alternativa em 2022.

Enviando Comentário Fechar :/