No discurso que proferiu logo após sua eleição para a presidência da Assembleia, deputado passou o recado sobre a “nova” e “velha” política
02/02/2019 07:03

Em tempos de desvalorização da classe política, chamou atenção no discurso do deputado Júlio Garcia, do PSD, após sua eleição para a presidência da Assembleia Legislativa, a declaração com todas as letras sobre o orgulho de ser político.

Eleito pela terceira vez por unanimidade para o comando da Casa, Garcia está consolidado como o maior líder político do Estado.

E chegou novamente ao posto com a habilidade que lhe é peculiar. O deputado estaria eleito sem os votos do PSL, partido de Carlos Moisés, e que levou ao poder cinco deputados e o próprio governador em nome da "nova política".

Não se furtou no entanto, de utilizar a humildade e dedicar parte de seu discurso ao agradecimento, citando deputados nominalmente.

Júlio Garcia enfatizou em sua fala o nível de diálogo que teve para a formação da eclética mesa diretora, com conversas republicanas e "100% publicáveis". "Não houve negociação, nem negociata, nem divisão de mandato", frisou o deputado.

A frase é clara relação aos comentários que surgiram no pleito eleitoral de 2018 quando taxada a "velha política".

Com a gentileza que também lhe é peculiar, Júlio Garcia passou seu recado quanto a importância da experiência quando o assunto é política no real significado da palavra. E a diferenciação de politicagem. 

Enviando Comentário Fechar :/