O deputado Italo Brasileiro Luis Roberto Lorenzato, avaliou que a Itália tardou em tomar medidas, o que resultou na situação problemática em que se encontra o país. Para ele, o Brasil e Portugal tomaram atitudes corretas e por isso há tendência de controle maior da pandemia
25/03/2020 18:34

Na entrevista que concedeu ao site, o deputado Italo Brasileiro Luis Roberto Lorenzato, avaliou que a Itália tardou em tomar medidas, o que resultou na situação problemática em que se encontra o país. Para ele, o Brasil e Portugal tomaram atitudes corretas e por isso há tendência de controle maior da pandemia .

O deputado avalia que há necessidade de isolamento, mas por período determinado, entre 15 ou 20 dias e após isso, planejamento para a volta aos poucos da cadeia produtiva, com isolamento somente dos idosos e os que fazem parte do grupo de risco.

Para isso, ele apresenta dados divulgados pelo Governo da Itália, referentes ao Covid 19. Pelos dados, não houve mortos abaixo dos 39 anos e na faixa entre 30 e 39 anos foi registrado um óbito. A maioria dos mortos no país foi acima de 70 anos ou os que já tinham alguma doença como doenças cardíacas e câncer. Os dados apresentados pelo deputado são até 17 de março:

 

A idade média dos mortos:

- do sexo masculino é de *79,5* anos. 

- para as mulheres, *83,7* anos, sendo que apenas _30% das vítimas são mulheres_. 

 A vítima em média tinha duas outras doenças graves antes de contrair o vírus; 48,5% tinham três ou mais doenças. Apenas três pacientes (0,8 %) não tinham outras doenças antes. 

 Câncer, doenças cardíacas e hemorragia cerebral foram algumas das doenças anteriores encontradas.

 Até 17 de março 17 pessoas com menos de 50 anos morreram:

- 5  tinham menos de 40 anos;

- todos eram homens;

- todos com doenças anteriores graves

- problemas de saúde mais comuns: pulmonares, doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade severa e outras.

 Ninguém com menos de 30 anos morreu. 

 Dos falecidos, *71,1% são da Lombardia*, seguida pela região de Emília-Romana (17,3%); Vêneto (3,9%); Piemonte (1,8%); e Ligúria (1,1%.).

 Todas  as outras regiões têm menos de 1% do total de mortos...

(Foto/Divulgação/Internet)

 

Enviando Comentário Fechar :/