O partido tem Álvaro Dias como candidato à presidência e o presidente, Vilson Sandrini Filho, avaliou como "desrespeitosa" a forma como o anúncio de Merisio, de apoio para Bolsando foi feito
27/09/2018 15:00

O presidente estadual do "Podemos", Vilson Sandrini Filho, admitiu há pouco ao site a possibilidade de o partido deixar de compor a majoritária encabeçada pelo candidato ao governo pelo PSD, Gelson Merísio, em razão da declaração de voto dele a favor de Bolsonaro.

O caso ainda está sob análise, mas Sandrini adiantou que deve haver registro no TRE nas próximas horas. O Podemos tem como candidato à presidência Álvaro Dias. Sandrini argumenta que quando a coligação com Merísio foi fechada em Santa Catarina, houve acordo para que não houvesse manifestação de votos para a presidência, em razão dos muitos partidos com candiatos na majoritária em âmbito nacional.

Ele avaliou a declaração de Merísio, em vídeo, nesta manhã como "desrespeitosa", em razão de tal acordo entre todos os partidos da coligação e o própro Merísio. "Começamos a transitar num espaço que traz insegurança. Onde o que se fala não se fala o que se diz não se diz", analisou.

Sandrini também argumentou que apesar da perplexidade pela escolha de um candidato à presidência cujo partido sequer está na coligação de Merísio, não há qualquer restrição específica ao nome de Bolsonaro, mas à forma como aconteceu.

"Lastimamos a forma como aconteceu e nos traz para ambiente bastante inseguro não estamos com disposição para estar nessa empreitada nessas condições", finalizou.

Enviando Comentário Fechar :/