A informação, antecipada por ate site na última semana, foi oficializada hoje ao presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina, Reno Luiz Caramori
28/01/2019 20:50

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, do PSDB, confirmou hoje o que antecipou o site e a coluna no Jornal DN na última semana, dia 24 de janeiro.

Em reunião com o presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina, Aresc, Reno Luiz Caramori, encaminhou o rompimento do contrato entre a Administração Municipal e a autarquia que fiscaliza e orienta a prestação de serviços públicos concedidos. 

O prefeito solicitou também a dispensa de prazo para a quebra de contrato com a autarquia. O contrato está em vigência desde 2011 e por ele, o prazo para romprimento seria de 60 dias.

Na entrevista que concedeu há pouco ao site, Salvaro informou que o pagamento da Aresc corresponde a 0,9% do que a Casan fatura na cidade. "A casan hoje tem rendimento de cerca de R$ 8 milhões por mês em Criciúma e o pagamento da Aresc é cerca de R$ 70 mil". calculou.

O argumento de Salvaro para o rompimento do contrato é "insatisfação com o serviço prestado ao governo de Criciúma". 

Leia Mais: Salvaro anuncia rompimento com a Aresc

Enviando Comentário Fechar :/