Motivo foi post do vereador avaliando que médicos cubanos são vítimas de trabalho escravo. Içara tem nove profissionais cubanos e ontem, o prefeito Murialdo Gastaldon lamentou o fim do Programa Mais Médicos
17/11/2018 08:57

O comentário nos bastidores políticos hoje em Içara é quanto a discussão, via redes sociais, do vereaor Israel Rabelo, do MDB, base do Governo do prefeito Murialdo Gastaldon, com a primeira dama,  presidente da FAI, Ceneli de Freitas Gastaldon.

O vereador fez post em seu facebook referente ao Programa "Mais Médicos". "Nenhum Estado tem o direito de tratar os seus cidadãos como escravos, como Cuba vem fazendo com os médicos cubanos que trabalham no Brasil. Muito menos manter suas famílias como reféns. Minha solidariedade aos cidadãos cubanos".

A primeira dama, que participou inclusive da entrevista coletiva ontem onde o prefeito lamentou a saída dos cubanos da cidade em virtude das propostas apresentadas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, do PSL, reagiu.

 "Tens conversado com os médicos cubanos de Içara? Já ouvisse o que eles pensam de quem os chama de escravo? Sabias que muitos familiares deles estão aqui junto e voltam quando quiserem? Estou admirada dessa tua colocação tão fora da realidade".

O vereador comentou a resposta da primeira dama argumentando que 75% do salário dos médicos são subtraídos em favor do governo Cubano e comparou a situação caso ocorresse com um trabalhador brasileiro, o que seria tipificado como trabalho escravo.

Em coletiva ontem, o prefeito Murialdo Gastaldon, do MDB, criticou o fim do programa Mis Médicos:  “Temos 55 médicos que atuam na saúde pública. A OMS diz que são três médicos para cada 1.000 habitantes. Seriam necessários 180 médicos. Ao invés de recebermos uma boa notícia, de uma possível ampliação do programa, fomos notificados pela internet que estamos perdendo nove médicos", avaliou.

Enviando Comentário Fechar :/