Os quatro deputados que mantiveram-se na ala bolsonarista foram notificados extrajudicialmente nesta tarde por documentos assinados pelo presidente da sigla, Fábio Schiochet (foto)
18/02/2020 17:35

Não foi somente o deputado estadual Sargento Lima, que foi notificado nesta tarde pela Executiva Estadual do PSL de Santa Catarina, sobre a estarem agindo em desacordo com o Estatuto do partido . Jessé Lopes, Ana Campagnolo e Felipe Estevão, que mantiveram-se na ala "bolsonarista", também receberam  documento. No caso do Sargento Lima, a ameaça, segundo a assessoria dele, é de expulsão da sigla.

As justificativas diferem em cada um dos deputados. A notificação é assinada pelo presidente estadual do partido, Fábio Schiochet ne pelo presidente do Conselho de Ética, Alessandro Gruner, sobre a expulsão da sigla.

A notificação deixa cientes os deputados acerca de exist~encia de representação contra eles na Execuita do partido por estarem agindo em desacordo com o estatuto. Acusações por exemplo de estarem atacando o Govenador Carlos Moisés, ou sinalizando que podem migrar para o Alioança, partido em construção, do presidente Jair Bolsonaro.

As penas podem ser advertência, expulsão ou suspensão da sigla.

Os deputados têm cinco dias para realizarem a defesa.

 

 

Enviando Comentário Fechar :/