Na história recente de Criciúma, há de se lembrar que foi no governo de Clésio Salvaro que o pagamento de recursos do Funsab, a época na ordem de cerca de R$ 400mil, foram suprimidos em renovação de contrato.
11/03/2019 11:54

Ao assumir nesta semana o comando da Associação dos Municípios da Amrec, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, do PSDB, ganha reforço extra na queda de braço que disputa com a Casan. Mesmo já agindo como presidente ao bancar o ex-secretário estadual de saúde, Acélio Casagrande como secretário executivo da Amrec, e ao convocar prefeitos para tratar em conjunto das questões da Celesc e Casan, o fato de estar oficialmente no cargo beneficia as intenções do prefeito que, dizem os bastidores seriam mesmo de rompimento com a Casan.

Na história recente de Criciúma, há de se lembrar que foi no governo de Clésio Salvaro que o pagamento de recursos do Funsab, a época na ordem de cerca de R$ 400mil, foram suprimidos em renovação de contrato, sobrando ao governo de Márcio Búrigo, do PP, a tentativa de reaver a taxa. Os recursos do Funsab eram repassados pela Casan, que nessa época da renovação do contrato, estava sob o comando de Dalírio Beber, do PSDB, mesmo partido de Salvaro.

De volta ao comando da cidade após o mandato de Márcio Búrigo, Salvaro surpreendentemente adotou como bandeira a pressão sobre a Casan, sob o comando de governo novato, para redução da taxa de esgoto em, 40% e o pagamento do royaltie, correspondente a cerca de R$ 500 mil/mês, quase o valor retirado em seu próprio governo entre os anos de 2008 e 2012.

O prefeito de Siderópolis, Helio Cesa, o Alemão, do MDB, passa o cargo no dia 14, quinta-feira. Mesmo dia que Clésio pretende bater o martelo quanto ao abastecimento de água e tratamento de esgoto na cidade

Enviando Comentário Fechar :/