O motivo seria a afirmação do vereador Arleu da Silveira, em entrevista à Rádio Som Maior, de que a CI da Afasc teria sido montada no Paço Municipal. Vereador Júlio Kaminski, do PSDB, fez pronunciamento na tribuna da Câmara
06/11/2019 17:40

A declaração do vereador Arleu da Silveira, do PSDB,  à Rádio Som Maior na manhã de ontem rendeu discurso forte do vereador Júlio Kaminski, do PSDB, na sessão da Câmara de Criciúma.

Kaminski reproduziu a entrevista onde Arleu aponta que a decisão da formação da Comissão aconteceu depois de conversa com o prefeito Clésio Salvaro, do PSDB. "Eu e o vereador Aldinei fomos até o gabinete falar com o prefeito e dali saiu a construção da CPI montada pelo próprio Paço e isso vem de econtro que o governo não tem nada que esconder, é o governo totalmente transparente e se tiver alguma correção de rota, alguma situação que esteja equivocada na Afasc cm certeza a direção será tomada num processo de correção", diz um trecho da entrevista.

Após a exposição do áudio na íntegra, o vereador Júlio Kaminski  citou artigo e inciso da Lei Orgânica que versa sobre interferência do prefeito no poder Legislativo, caso que ele pode responder por crime de responsabilidade.

Questionado pelo site sobre possíveis providências por parte dele em relação ao ocorrido, Kaminski resumiu que " apenas expôs uma situação".

 


Enviando Comentário Fechar :/