Toninho da Imbralit lembrou da notificação do Tribunal de Contas sobre a reforma do Paço Municipal, após um incêndio. No governo de Clésio Salvaro, uma nova empresa foi contratada, com a diferença de R$ 800 mil no orçamento para a obra. Já havia sido realizada licitação no governo de Márcio Búrigo
04/06/2019 09:02

O pronunciamento que mais chamou atenção ontem na Câmara de Vereadores de Criciúma, foi o de Toninho da Imbralit, do MDB. Ele abordou dois pontos, entre eles, a notificação do Tribunal de Contas a prefeitura de Criciúma, sobre a licitação para a Refomra do Paço Municipal.

Toninho lembrou que a obra teria três etapas, as três licitadas pelo ex-prefeito Márcio Búrigo, mas apenas uma realizada. No governo de Clésio Salvaro, uma nova empresa foi contratada, com a diferença de R$ 800 mil no orçamento para a obra.

“ Enquanto estamos precisando de dinheiro para pegar e tirar o pessoal da fila de espera por uma cirurgia, atendimento na parte de exames médicos e coisa parecida, estamos pagando um dinheiro a mais por uma empreiteira as vezes pelo fato de ser amigo”, disparou.

Toninho da Imbralit  afirmou ainda ter ouvido da Secretária de Obras de Criciúma, Katia Smieleviski que a determinação do prefeito Clésio Salvaro, do PSDB é que todos os pedidos dos vereadores através de requerimentos não sejam atendidos.

Vereador disse que vai pedir explicações do prefeito acerca do fato, através de requerimento.

 

Enviando Comentário Fechar :/