Foram dois documentos, um assinado pelos vereadores e outro por entidades Sindicais da Cidade, solicitando a apuração de possíveis irregularidades entre prefeitura e Afasc, que seriam investigadas na CPI da Afasc, suspensa em razão de decisão judicial
29/06/2020 19:06

Foram protocoladas nesta tarde duas denúncia no Ministéro Público de Criciúma, relativas à Afasc.

Os documentos são assinados por entidades Sindicais e Movimentos Sociais da Cidade e por sete dos 17 vereadores: Jair Alexandre, do PL, Edson Paiol, do PSL, Zairo Casagrande, do PDT, Solange Barp, do PL e Paulo ferrarezzi e Ademir Honorato, ambos do MDB.

A denúncia abrange os mesmos pontos que seriam alvo da CPI da Afasc, suspensa na Câmara de Criciúma em razão de decisão judicial.

Confira o documento:

 

Enviando Comentário Fechar :/