Assembléia Sobreposto

Artigos por Débora de Souza Soares Administradora de Empresas e Maquiadora

FAÇA VALER A PENA
13/04/2020 21:13

No último domingo, como milhares de brasileiros que estavam dentro de suas casas e apartamentos (ou pelo menos deveriam), assisti novamente a Final da Copa do Mundo de 2002, aquele jogo é cheio de memórias afetivas para mim, lembro exatamente de tudo que houve naquele domingo de manhã, mesmo que até hoje eu não entenda de futebol.

E ali entre os patrocinadores oficiais eu vi nos letreiros FUJIFILM, eu lembro muito bem de quando tínhamos que ter a câmera fotográfica, onde comprávamos os filmes e depois o mesmo era levado para revelar e sempre acontecia de queimar alguma foto (às vezes aquela mais especial). Então as fotos não eram feitas em todos os momentos, eram feitos registros de aniversários, viagens, festas de natal e outros eventos especiais.

Vendo aquilo, percebi como a mudança ocorreu de forma gradual, primeiramente as câmeras digitais com resoluções péssimas e os primeiros celulares com câmeras, que também tinham resoluções horríveis, e hoje temos celulares com 3 câmeras de qualidade impecável. Uma verdadeira máquina em nossas mãos, que nos conecta com o mundo, faz você ler esse texto, fazer cursos, pagar contas, ler notícias, assistir séries, ouvir músicas e por incrível que pareça esse aparelho faz ATÉ ligação.

Essa mudança como falei anteriormente levaram anos, assim como a mudança dos CD’s e locadoras para os serviços de assinaturas de streaming, dos livros físicos aos digitais. Porém desde janeiro um novo nome começou a circular nos noticiários, e no começo ele estava longe, afinal a China é do outro lado do globo, de repente esse nome esteve nas capitais do nosso país, até que precisamente no dia 17 de março o nome Corona vírus, mudou a rotina dos catarinenses de uma forma repentina, mudanças programadas para um futuro às vezes nem visto tiveram que acontecer às pressas, a palavra home Office entrou de vez no nosso vocabulário e foi escrita e falada em diversos momentos, e acredito que tenha vindo para ficar.

Talvez você esteja se perguntando (assim como eu), quando vamos voltar ao normal, mas infelizmente (ou felizmente) eu vou te informar que esse normal não existe mais, pelo menos não a mesma vida que tínhamos antes desta pandemia. Nossas vidas estão e serão afetadas para sempre e não digo isso como algo ruim, talvez dentro da sua realidade você vá continuar trabalhando de casa, afinal em muitas organizações constatou-se que este tipo de trabalho foi tão produtivo quanto o realizado dentro da empresa, e você não precisará sair de sua casa todos os dias gerando este custo relacionado ao transporte, poluição, congestionamento (principalmente em cidades grandes), consequentemente sua empresa terá menos custos relacionados à energia e afins, talvez você vá continuar pedindo aquele produto por delivery, e vai perceber que não será tão necessário assim comprar aquela bolsa, muitas pessoas estão percebendo que aquela viagem de trabalho não é tão necessária assim é que é possível sim realizar a reunião pela internet, e talvez aquela compra maior, tenha que ser adiada ao menos por um tempo.

Nossos hábitos de consumo estão mudando de uma forma repentina, mas não tenho dúvidas que alguns de uma forma positiva, talvez algumas profissões deixem de existir neste período e tanto se fala das profissões do futuro, sem dúvidas muitas delas estão surgindo neste momento de instabilidade econômica, política e emocional, afinal mar calmo jamais fez bom marinheiro, estamos nos reinventando, estou tentando passar por este processo e espero que você também. E não digo que você deve ser produtivo em todos os momentos, não de uma forma que seja uma cobrança para você, mas tire alguns minutos para si, reavalie sua vida pessoal e profissional e perceba que talvez tenha uma grande oportunidade escondida neste momento tão difícil.