Assembleia Legislativa
Geovania quer retorno das atividades presenciais do INSS
Desde o dia 18 de março, não há atendimento presencial nas agências do INSS. Os cidadãos são atendidos apenas via aplicativo meu INSS, via Central Telefônica 135 ou via site. E, em frente a cada agência, há uma urna para depósito de documentação complementar para conclusão de alguma exigência.
08/09/2020 18:13

A deputada federal Geovânia de Sá, do PSDB, busca junto a autoridades que possibilitem o retorno das atividades presenciais do INSS. Na última sexta-feira, Geovânia ouviu da superintende do INSS, Kathia Maria Moreira, que 26 das 54 agências catarinenses retomariam as atividades normais no dia 14 deste mês. Nesta terça-feira, dia 8 de setembro, a informação foi modificada.

De acordo com Kathia, o planejamento mudou. A partir desta terça, médicos peritos já fazem vistoria nas unidades para avaliarem quais estarão aptas a voltarem as atividades presenciais. “Ou seja, estamos novamente sem nem expectativa de retomada dos atendimentos presenciais e o cidadão precisa ser atendido, precisa da sua perícia médica”, exemplifica a deputada.

Entenda - Desde o dia 18 de março, não há atendimento presencial nas agências do INSS. Os cidadãos são atendidos apenas via aplicativo meu INSS, via Central Telefônica 135 ou via site. E, em frente a cada agência, há uma urna para depósito de documentação complementar para conclusão de alguma exigência.

“O que não é suficiente em vários casos. Sabemos porque há relatos e, como representante destas pessoas que estão sendo prejudicadas, busco uma resposta”, justifica a deputada. Ela lembra que Kathia explicou que inúmeros servidores do instituto fazem parte do grupo de risco e, por isso, precisam ficar afastados. “Mas isso não justifica. As agências podem abrir com menos pessoal, mas devem abrir. O cidadão precisa do serviço e assim deve ser”, defende Geovania.

A deputada vai acompanhar diariamente as atividades do INSS. “Vamos buscar novas informações todos os dias. Queremos o retorno imediato dos atendimentos presenciais e não vamos abrir mão disso”, finaliza.

um ano atrás