A Comissão de Inquérito para apurar a gestão financeira da Associação no período entre janeiro de 2013 até dezembro de 2019 tem autoria dos vereadores Arleu da Silveira, do PSDB, Aldinei Potelecki, do Republicanos e Antônio Manoel, do MDB
04/11/2019 18:46

Foi protocolado há pouco na Câmara de Vereadores de Criciúma requerimento para a composição de uma Comissão de Inquérito para apurar a gestão financeira da Associação de Feminina de Assistência Social de Criciúma no período entre janeiro de 2013 até dezembro de 2019.

O pedido é de autoria dos vereadores Arleu da Silveira, do PSDB, Aldinei Potelecki, do Republicanos e Antônio Manoel, do MDB. Ao todo, sete integrantes do Legislativo assinam a proposta que necessitava para se concretizar, de seis assinaturas.

A CI fa Afasc era assunto corrente nos bastidores da Câmara de Criciúma há algum tempo mas ganhou força a partir das denúncias de desvio de carne da merenda escolar, investigada pela polícia. A Operação foi batizada de “bocas famintas”.

A questão em pauta no entanto, é que a Comissão de Investigação na Câmara era arquitetada por vereadores de oposição mas acabou sendo proposta pela situação.

O vereador Arleu da Silveira foi até pouco tempo secretário geral da prefeitura e é o braço direito e esquerdo do prefeito Clésio Salvaro e Aldinei Potelecki é o atual líder do Governo na Câmara.

Com a nova regra de que quem propõe a CI a comanda, há evidências de que será uma Comissão formada em sua maioria pelos vereadores em sintonia com o Paço Municipal.  

LEIA MAIS: Afasc confirma suspensão de contrato com nutricionista e fornecedor de carnes

Enviando Comentário Fechar :/